ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 24º

Economia

Plantação de soja em MS ocupa 1,84% do cerrado

Estado está em segundo lugar no Brasil com menor cobertura de vegetação nativa

Izabela Cavalcanti | 13/09/2022 12:05
Plantação de soja em Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Plantação de soja em Mato Grosso do Sul (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

As plantações de soja em Mato Grosso do Sul ocupam 1,84% da área total do cerrado nacional. O percentual foi calculado com base nas informações da Famasul e do MapBiomas. Conforme o Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o segundo maior bioma do Brasil, o Cerrado, totaliza 204 milhões de hectares.

De acordo com informações do Departamento Técnico do Sistema Famasul, em Mato Grosso do Sul a soja é produzida em uma área total de 3.748.043 hectares. Isso representa uma participação de 10,5% da área total do Estado, que é de 35,7 milhões de hectares.

Desde 1985 a 2021, a agropecuária expandiu 4,2 milhões de hectares em Mato Grosso do Sul. Com isso, o Estado é o segundo do Brasil com menor cobertura de vegetação nativa (25,2%). Em primeira colocação está Paraná (32,7%), e em terceiro São Paulo (16,6%).

Brasil – Neste mesmo período, a área ocupada por lavouras de soja no Cerrado ocupa quase 20 milhões de hectares ou 10% do bioma, no ano passado. Foram 27,9 milhões de hectares de vegetação nativa perdidos.

Nestes 37 anos, as atividades agrícolas expandiram 508,8%, saindo de 4,08 milhões de hectares para 24,84 milhões de hectares.

Segundo explica o pesquisador do Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) e participante da equipe do Cerrado no MapBiomas, Dhemerson Conciani, este Bioma está passando por dois processo.

“O Cerrado está passando por dois processos simultâneos de transformação. Por um lado, áreas já antropizadas, de pastagens, convertem-se em lavouras. Por outro, no entanto, vemos as lavouras entrarem diretamente sobre a vegetação nativa. Isso indica que o aumento de produção no bioma não está se dando graças a melhores práticas e manejo de solo, mas pela abertura de novas áreas de cultivo”, explica.

Ainda de acordo com a pesquisa, a substituição de pastagens pelo cultivo de grãos ocorre de forma mais intensa nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias