ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  07    CAMPO GRANDE 28º

Economia

Preço da carne de ovinos cresce 6,6% em MS, segundo maior índice do país

Possível substituição à carne bovina pode ter refletido na alta, apontam especialistas

Por Gabriel Neris | 13/07/2020 15:15
Ovinocultura de MS apresentou a segunda maior variação positiva (Foto: Divulgação)
Ovinocultura de MS apresentou a segunda maior variação positiva (Foto: Divulgação)

O mercado de ovinocultura de Mato Grosso do Sul apresentou a segunda maior variação positiva no preço da carne entre maio e junho, de acordo com a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul). O levantamento conta com 10 Estados onde a cadeia produtiva é mais relevante.

Santa Catarina foi o Estado com maior variação, com 21,1% no total. Em seguida, Mato Grosso do Sul apresentou índice de 6,6%. Em maio o quilo da carne ovina custava R$ 7,13 e em junho chegou a R$ 7,60.

“Dentro de vários fatores que podem causar mudança no comportamento dos preços de um produto, a valorização observada pode ser reflexo também de um aumento de procura pela carne ovina em uma possível substituição à carne bovina que está com preços altos. Ainda mais em um momento como este que estamos vivendo de tantas incertezas”, avalia Juliano Bastos, analista técnico do Sistema Famasul.

Técnicos apontam estabilidade na atividade em Mato Grosso do Sul, demonstrando que a cadeia produtiva está cada vez mais consolidada.

Comparando o 1º semestre de 2020 com o do ano passado, houve uma variação positiva de 0,2% em relação ao preço pago ao produtor pelo quilo da carne ovina. A média do semestre de 2020 ficou em R$ 7,57 o quilo.

“Para obter um produto padronizado e bem acabado, uma carne de qualidade, é necessário adotar cuidados no manejo nutricional dos animais. Podemos citar o manejo das pastagens, pois estas são a base nutricional mais barata de muitos ovinocultores”, completa Juliano Bastos.