ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 

Economia

Procon já recebeu 20 denúncias e investiga corte do limite de crédito em bancos

Em meio à crise econômica, clientes são surpreendidos com cortes de até 70% do limite de crédito

Por Izabela Sanchez | 09/04/2020 11:54
Homem saca dinheiro no caixa eletrônico. (Foto: Kisie Ainoã)
Homem saca dinheiro no caixa eletrônico. (Foto: Kisie Ainoã)

No meio de uma crise econômica sem precedentes, causada pela quarentena de conteção ao novo coronavírus, ao menos 20 denúncias já chegaram até o Procon (Superintendência Estadual de Defesa dos Direitos do Consumidor) sobre corte de crédito sem aviso prévio. Clientes de Mato Grosso do Sul tem recebido apenas uma notificação dos bancos com a informação de que o limite do cartão caiu até 70%.

É o que explicou o superintendente Marcelo Salomão, que citou diversas empresas e disse estar com investigação em curso. Além disso, o Procon também já notificou a Fenanban (Federação Nacional dos Bancos). Salomão afirma que o corte, decisão unilateral, é completamente ilegal.

Reportagem do Campo Grande News já havia denunciado a prática. Por meio de uma mensagem enviada no celular, muitos clientes da Calcard, uma empresa administradora de cartões, ficaram sabendo que haviam perdido o limite de crédito de um dia para o outro..

“Mais de 20 denúncias, de pessoas jovens a idosos. Tinha gente que se programava pra pagar as contas com o crédito, achava que tinha R$ 1,5 mil de limite, e foi ver tinha só R$ 500. Isso está vedado”, explica.

Loja de departamento – Além disso, o corte abrupto do limite de crédito também ocorreu com a vendedora Laura Batista , 27 anos, mas dessa vez, em uma loja nacional de departamentos. Foi na Havan, em Campo Grande. Quando ela foi utilizar um cartão da loja na terça-feira (7), descobriu que o limite havia sido reduzido em quase 70%.

Depois de relatar o caso em um site de reclamações, ela recebeu uma ligação da loja e conseguiu que a empresa devolvesse o limite de crédito anterior.

O titular do Procon afirma não ter recebido, ainda, nenhuma denúncia formalizada da empresa e de outras lojas de departamento, mas disse que a regra é a mesma aplicada às empresas que administram cartão de crédito e aos bancos.

“Foi na loja e fez um crédito, foi autorizado pela loja, e isso muda unilateralmente, é uma pratica ilegal, se tiver denuncia vai ser apurado. É uma prática abusiva, tem que respeitar esse contrato, se isso acontecer vamos aplicar multa”, comentou.

O Campo Grande News enviou solicitação de informações as empresas, mas não obteve resposta.

Para denunciar - Os canais de denúncia do Procon funcionam normalmente no feriado prolongado, com exceção do disk denúncia, 151. Basta acessar o site e clicar em “fale conosco”. Também é possível enviar email para gabiente@procon.ms.gov.br .