ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 27º

Economia

Projeto de ferrovia da Malha Oeste custará 3 milhões de dólares

Resolução opinando pelo projeto de relicitação da ferrovia foi publicada em dezembro de 2020 e previsão do início dos estudos é

Por Ana Paula Chuva | 15/01/2021 13:11
Estudos para projeto de relicitação devem começar no 1º semestre de 2021. (Foto: Divulgação)
Estudos para projeto de relicitação devem começar no 1º semestre de 2021. (Foto: Divulgação)

O projeto de relicitação da ferrovia Malha Oeste será custeado pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina, a CAF (Corporación Andina de Fomento). Aprovada recentemente a operação vai custar US$ 3 milhões e foi recomendada no PPI (Programa de Parceria de Investimentos) no começo de dezembro.

Na véspera do Natal, 24 de dezembro de 2020, resolução do conselho do PPI foi publicada no Diário da União e opinava pelo projeto de relicitação das concessões da ferrovia Malha Oeste, no trecho entre Mairinque (SP) a Corumbá (MS).

 A publicação trouxe a previsão do edital para o 4º trimestre de 2022 e a relicitação a partir do 1º trimestre de 2023 e refere-se ao empreendimento ferroviário Malha Oeste, pertencente à antiga Rede Ferroviária Federal S.A, atualmente sob responsabilidade concessionária Rumo Malha Oeste S.A.

Nesta sexta-feira (15) o titular da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck disse que a aprovação da qualificação do projeto é mais uma fase da relicitação da Malha Oeste.

“O governo do Estado já está disponibilizando as informações necessárias, como volume de carga, para que seja estabelecida a viabilidade do projeto. Esse era um passo previsto, no entanto muito importante para que se dê prosseguimento ao processo”, disse Verruck.

Segundo o secretário do ponto de vista da logística, a ferrovia é muito importante pois corta o Estado de Leste a Oeste além de um trecho no estado de São Paulo, totalizando 1.973 quilômetros de linha s em bitola de 1 metro que precisam de reforma.

E, para isso não será necessidade desapropriação de áreas nem licenciamento ambiental, pois a ferrovia já está implantada.

A Malha Oeste é controlada pela Rumo e com a aprovação o CAF terá consultores junto com o setor privado para o projeto. Já a licitação erá executada pela ANTT e o cronograma preliminar prevê a contratação dos consultores para os estudos já no primeiro semestre de 2021 e publicação do edital e leilão da nova concessão no início de 2023.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário