A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

24/11/2017 16:15

Reclamações vão de propaganda falsa a "sistema fora do ar"

Até o momento foram registradas mais de 75 reclamações de consumidores que se sentiram lesados.

Anahi Gurgel
Clientes passeiam por shopping em Campo Grande para aproveitar a Black Friday. (Foto: Marcos Ermínio)Clientes passeiam por shopping em Campo Grande para aproveitar a Black Friday. (Foto: Marcos Ermínio)

Mais de 75 denúncias de fraude foram registradas até o momento junto ao Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), nesta sexta-feira (24) de Black Friday em Campo Grande. As reclamações vão de publicidade enganosa a "sistema fora do ar".

De acordo com o superintendente do órgão, Marcelo Salomão, as principais queixas são de diferenças no valor cobrado em relação ao preço divulgado nas vitrines, gôndolas e panfletos. Mas também há reclamação de produtos ou serviços anunciados e que estão indisponíveis no estoque, sem aviso prévio, e até “maquiagem” do desconto somente para atrair a clientela. 

Em uma das denúncias, uma loja de eletrônicos anunciou desconto de um aparelho celular e, na hora de finalizar a compra, disse que o sistema "não estava aceitando a transação".

“O consumidor procurou o Procon e imediamente fomos até ao estabelecimento. Orientamos os proprietários e funcionários, chegamos a um acordo e a venda foi concluída”, disse Salomão.

Para agilizar o atendimento e orientar os consumidores, equipes do Procon estão de plantão durante todo o dia na região central da Capital. Duas vans estarão estacionadas na Rua Barão do Rio Branco, entre a Calógeras e a 14 de Julho, até 18h.

Consumidores entram em loja na manhã desta sexta-feira na região central da cidade. (Foto: Marcos Ermínio)Consumidores entram em loja na manhã desta sexta-feira na região central da cidade. (Foto: Marcos Ermínio)

Fique esperto – Como muitas lojas estendem o período de descontos antes ou após a sexta-feira (24) e acabam promovendo uma “Black Week”, é bom o consumidor continuar atento às condições apresentadas pelas empresas participantes.

"Em panfletos, as promoções parecem ótimas, mas se transformam em “pegadinhas” na hora de pagar pelo produto. A informação divulgada precisa ser cumprida e deve estar de forma clara e visível ao consumidor”, alerta o superintendente.

Também é comum entre a empresas, anunciar descontos especiais e quando o cliente vai até a loja, não encontra os produtos.

"O panfleto precisa constar que a promoção sobre o produto vai durar, enquanto tiver no estoque", explica. Caso contrário, o consumidor poder pegar outro produto no mesmo valor, ou melhor, de outra marca.

Denúncias também podem ser feitas pelo telefone 156.

Procon muda atendimento na Black Friday para a rua Barão do Rio Branco
Antes previsto para acontecer na praça Ary Coelho, Centro de Campo Grande, o atendimento especial feito pelo Procon durante o período de Black Friday...
Governo deposita nesta quinta o antepenúltimo lote do Abono Salarial de 2016
O governo federal deposita amanhã (18) o antepenúltimo lote do Abono Salarial de 2016, pago a trabalhadores que receberam remuneração média ao longo ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions