A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

26/12/2007 15:10

Reviravolta nas vendas surpreende lojistas em 2007

Redação

A Associação Comercial de Campo Grande ainda não sabe explicar o que aconteceu. Até o dia 20 de dezembro as vendas no mês estavam 8% melhores em comparação ao mesmo período de 2006. A comemoração parecia certa, em um ano de movimento ruim. Mas nos últimos cinco dias houve uma reviravolta, e o balanço fechou mal: nenhum acréscimo, nem um ponto percentual superior ao registrado no Natal do ano passado. As vendas ficaram no mesmo patamar, um balde de água fria para os lojistas que esperavam aumento de até 10% no comércio.

Agora será feita uma análise dia-a-dia, com base nos registros do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), na tentativa de entender o que provocou tamanha frustração. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) também divulgou hoje números nada positivos: vendas 3% mais baixas que em 2006. Vários motivos são apontados, mas o principal deles é o endividamento da população. Segundo a entidade, nunca houve tanta liberação de crédito pessoal como nos últimos 15 meses. Assim, a prioridade do 13º seria para pagar parcelas de débitos com os bancos, muitas atrasadas.

Outra causa para o desempenho ruim seria o baixo valor do dólar e a proximidade com o Paraguai. Um argumento forte, diante de números apresentados pela Polícia Rodoviária Federal. Nos dias que antecederam o Natal a quantidade de veículos rumo ao Paraguai passou de 900 (normalmente registrada) para média de 4 mil diariamente. Na Casa China, uma das maiores lojas paraguaias em Pedro Juan Caballero, o movimento subiu em média 40%. O mesmo aconteceu na Bolívia. "Aqui não temos do que reclamar. O ano foi ótimo e as vendas de natal surpeendentes", comemora a gerente de vendas da Casa China da fronteira boliviana, em Puerto Quijarro, Margarida Ramirez.

Pós Natal - A CDL também acredita que uma mudança de comportamento tenha prejudicando o comércio de Natal. "Acostumado com as promoções pós-natal, o consumidor deixa para fazer as compras depois do dia 25.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions