A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

06/12/2010 09:20

Setor de alimentação tem a maior alta de 2010 e carne puxa aumento da inflação

Aline Queiroz
Foto: Maricleyde VasquesFoto: Maricleyde Vasques

A inflação em Campo Grande teve alta da ordem de 1%, puxada pelo aumento da carne bovina. O índice de preços do grupo alimentação teve a maior alta do ano, segundo o IPC (Índice de Preço ao Consumidor).

Para o professor Celso Correia de Souza, que coordenada o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais da Universidade Anhanguera-Uniderp, responsável pelo levantamento, o aumento do preço da carne é reflexo da forte estiagem ocorrida na entressafra.

Outro fator é o alto preço do boi magro e a melhoria do poder aquisitivo da população, que consome mais, além do aquecimento das exportações de carne bovina. Os cortes de carnes de frango e suína também sofreram fortes aumentos.

A pesquisa aponta aumento em todos os cortes e tipos de carne. Destaca-se, o filé mignon e patinho, com reajuste de 18,59%, além do acém, com aumento de 14,01%, a alcatra, com 13,40%, o lagarto, com 12,37% e o coxão-mole, com 11,12%.

A carne suína também teve forte reajuste de preços, além do pernil, a bisteca aumentou 13,73% e a costeleta, 6,92%. A carne de frango seguiu a mesma tendência, o frango congelado registrou aumento de 1,60% e os miúdos, de 5,13%.

Dos sete grupos que compõem o IPC, somente habitação apresentou deflação (-0,14%), os outros seis tiveram inflações positivas. Alimentação com 3,58%, vestuário 0,96%, transportes 0,40%, despesas pessoais 0,33%, saúde 0,18% e educação 0,15%.

No grupo habitação houve queda nos preços de televisores (-6,39%), fogão (-5,35%), esponja de aço (-5,17%) e microcomputadores (-4,66%).

Outro grupo que teve acentuada alta foi o de transporte, com destaque para o etanol, que registrou 2,87% de aumento e a gasolina 0,92%.

Já no grupo vestuário, camiseta masculina subiu em média 7,15%, o sapato feminino, 6,44% e o sapato masculino, 5,98%. O grupo despesas pessoais apresentou moderada inflação. Aumentos de preços ocorreram com os seguintes produtos e serviços: protetor solar (12,34%), manicure e pedicure (9,33%) e hidratante (1,63%).

No grupo educação, que apresentou pequena alta, houve reajustes nos preços de artigos de papelaria, em média, de 1,44%.

A inflação acumulada em Campo Grande, de janeiro a novembro de 2010, está em 5,77% e a inflação acumulada nos últimos 12 meses em 5,93%, os dois valores bem acima do centro da meta inflacionária estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional que, para 2010, é de 4,5%, com tolerância de 2% para mais ou para menos.

Idec alerta para tentativa de fraudes após acordo sobre planos econômicos
Pouco mais de 48 horas depois de oficializada a assinatura do acordo entre a Advocacia-Geral da União (AGU), representantes de bancos e associações d...
Dólar fecha no maior valor em 5 meses após adiamento da reforma da Previdência
Em um dia de tensões no mercado de câmbio, o dólar fechou no maior valor em quase seis meses. O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (14) vendi...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions