A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

04/12/2014 14:43

Taxa de juros mais alto inibe investimentos e exige cautelas de consumidores

Priscilla Peres

O Banco Central reajustou em 0,5 ponto percentual os juros básicos da economia ontem, pela segunda vez consecutiva. Com a taxa Selic em 11,75%, consumidores precisam ter cautela na hora de contrair empréstimos e a indústria teme por investimentos menores. A decisão do Copom (Comitê de Política Monetária) de aumentar a taxa é uma forma de frear a inflação.

De acordo com o presidente da Fiems (Federação da Indústria de MS), Sérgio Longen, o setor industrial não concorda que a taxa básica de juros seja elevada mês a mês. “Essa medida inibe o investimento e a expansão industrial, que vem demostrando sinais claros de desaquecimento. Esperamos que outras medidas de ajuste de médio e longo prazo sejam anunciadas”, pontuou.

Para os consumidores, o economista Paulo Ponzini alerta que o momento é de cautela. "Não existe impacto imediato, mas temos que ter uma preocupação por que a economia está estagnada. Dificilmente se faz investimento sem crédito, e com a taxa Selic no patamar em que está esse crédito vai ser mais caro", afirma.

Análise da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems aponta que a prioridade do Governo neste momento está no corte de gastos e elevação dos juros para só depois se concentrar no crescimento. “É um movimento que visa promover um choque de credibilidade depois do fracasso da chamada nova matriz econômica”, destacou a nota.

A taxa Selic é o principal instrumento do BC para manter a inflação oficial, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo ), dentro da meta estabelecida pela equipe econômica. De acordo com o Conselho Monetário Nacional, o centro da meta de inflação corresponde a 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos percentuais, podendo variar entre 2,5% (piso da meta) e 6,5% (teto da meta).

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o IPCA acumulado em 12 meses estava em 6,59% em outubro. Por outro lado, o aumento da taxa Selic prejudica o reaquecimento da economia, que ainda está sob efeito de estímulos do governo, como desonerações e crédito barato.

Agências do BB abrirão uma hora mais cedo para saques do Pasep
As pessoas com mais de 70 anos beneficiadas com o saque das cotas do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão ir mais c...
Águas Guariroba consta pela 2ª vez entre 150 melhores para se trabalhar no País
Pela segunda vez, a concessionária Águas Guariroba, responsável pelo saneamento básico em Campo Grande, está relacionada entre as 150 melhores  empre...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions