ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 31º

Educação e Tecnologia

Atraso de dois meses no repasse do Vale Universidade deixa 47 alunos sem estudar

Estudantes reclamam que não conseguiram se matricular e perderam acesso ao portal do aluno

Idaicy Solano | 24/08/2023 14:06
Atraso no repasse da bolsa do programa Vale Universidade prejudicou cerca de 40 alunos de uma universidade privada de Campo Grande (Foto: Idaicy Solano)
Atraso no repasse da bolsa do programa Vale Universidade prejudicou cerca de 40 alunos de uma universidade privada de Campo Grande (Foto: Idaicy Solano)

A todo 47 alunos de uma universidade privada de Campo Grande estão sem estudar por causa de atraso de dois meses no repasse do programa Vale Universidade, que custeia 70% da mensalidade do curso, além da isenção da taxa de matrícula. As aulas na instituição retornaram dia 7 de agosto, e estudantes reclamam que não conseguiram se matricular e perderam acesso ao portal do aluno.

O programa Vale Universidade é uma parceria das instituições privadas de ensino com a Sead (Secretaria Estadual de Assistência Social e dos Direitos Humanos), em que os alunos prestam serviços de estágio aos órgãos do governo em troca da isenção da matrícula e desconto na mensalidade.

Acadêmica no nono semestre do curso de Psicologia, de 34 anos, que pediu para ter a identidade preservada, relata que ela e cerca de mais 40 alunos estão sem acesso ao portal do aluno e sem o nome na lista de presença, o que gera falta nas aulas.

A preocupação da estudante é que o atraso no repasse prejudique o semestre, pois vai perder o conteúdo das primeiras provas, e o direito ao programa, pois o Vale Universidade exige frequência mínima de 75% nas aulas, que já começaram há três semanas.

"Eles deixam os alunos a ver navios, não dão posicionamento. Estou desde a semana passada entrando em contato na faculdade, mas falam que o pessoal do programa não fez repasse da lista de alunos, e o pessoal da Sead diz que o atraso é culpa da faculdade", explica.

A estudante diz que depende do programa para bancar o curso, e quando o repasse atrasa, os boletos vencem e viram "uma bola de neve". A mensalidade do curso de Psicologia é de R$ 2.450.

Outra estudante de Psicologia, de 23 anos, está passando pela mesma situação. Ela reclama que a faculdade não está dando suporte para resolver o problema. "Vai pra dois meses que eles não estão dando baixa na nossa bolsa. A gente está sem estudar e está indo trabalhar praticamente de graça. Um fica jogando a culpa no outro e a gente depende muito [da bolsa]".

A Uniderp informou ao Campo Grande News, por meio de nota, que não há pendências por parte da instituição de ensino e que aguarda a assinatura dos contratos pela SEAD, para a regularização das matrículas.

Em nota a Sead informou que tem conhecimento da situação em relação aos 47 alunos ligados ao Programa Vale Universidade, com vínculo na instituição de ensino superior. "Prazos administrativos, também por parte da instituição, impediram a celeridade dos repasses".

A Sead reforça ainda que a resolução desta pauta é trabalhada internamente com agilidade e que em menos de 30 dias a demanda será resolvida "sem prejuízo aos beneficiários".

(*) Matéria editada às 10h de sexta-feira (25), para acréscimo de nota.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para entrar na lista VIP do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias