ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, TERÇA  02    CAMPO GRANDE 30º

Educação e Tecnologia

Empresa desiste de balões que começaram a cair em Mato Grosso do Sul

Motivoéo alto custo para manter funcionamento a longo prazo

Por Marcos Rivany | 22/01/2021 17:14
Balão de conexão cai em fazenda de Anaurilândia. (Foto: StratoCat/ReproduçãoTwitter / Arquivo)
Balão de conexão cai em fazenda de Anaurilândia. (Foto: StratoCat/ReproduçãoTwitter / Arquivo)

A decisão veio depois da queda de dois balões em Mato Grosso do Sul, usados para levar sinal de internet a regiões onde não havia torres de celular no mundo inteiro. Conforme divulgado pela Folha de São Paulo, a empresa Alphabet, da Google, está encerrando o projeto "Loon", responsável por colocar os balões de conexão.

O projeto começou em 2011 e o motivo do fechamento é o custo benefício alto, já que a empresa declarou que a alternativa de conectividade não é comercialmente viável.

Os balões têm o tamanho de uma quadra de tênis, usam gás hélio para se manterem no ar e energia solar e cobrem uma área 200 vezes maior do que uma torre de telefonia convencional. Os balões podem se manter no ar por cerca de 5 meses e custam milhares de dólares. Para uma boa performance, as empresas de telefonia teriam que adquirir vários

Balão que tem tamanho de uma quadra de tênis é lançado no ar. (Foto: Divulgação Loon)
Balão que tem tamanho de uma quadra de tênis é lançado no ar. (Foto: Divulgação Loon)

A empresa destacou que mesmo encontrando parceiros para o projeto, não teve como reduzir os custos para construir algo a longo prazo. Ainda segundo a Folha, o fundador do projeto, Rich DeVaul, declarou que as torres de celular se tornaram mais baratas por conta da demanda de conectividade, fazendo com que o “Loon” não fosse alternativa mais barata.

Caiu - O projeto da empresa da Google é testado aqui no Brasil, com alguns balões em Mato Grosso do Sul. Só neste começo de ano, duas unidades caíram em cidades aqui do Estado. A primeira queda foi no dia 8 de janeiro, em uma fazenda a 15 km de Paraíso das Águas.

Outro balão despencou menos de uma semana depois, em outra fazenda, só que na cidade de Anaurilândia. Eles carregam uma estrutura parecida com a de um satélite.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário