ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUARTA  03    CAMPO GRANDE 18º

Educação e Tecnologia

Rede estadual retoma aulas a distância nesta terça e terá transmissão pela TV

Live nesta tarde detalhou retomada do ano letivo e tirou dúvidas da população sobre essa nova fase do ensino durante a pandemia

Por Lucia Morel | 18/05/2020 17:15
No site da Secretaria de Educação é possível ter acesso a todo processo para começar a estudar online. (Foto: Reprodução)
No site da Secretaria de Educação é possível ter acesso a todo processo para começar a estudar online. (Foto: Reprodução)

O governo do Estado vai disponibilizar para os alunos da rede estadual aulas pela TV. Ainda não há data para que isso seja efetivado, mas publicação de hoje no Diário Oficial de Mato Grosso do Sul mostra que a TV MS Record vai receber R$ 663.955,65 para transmitir o conteúdo.

Em transmissão ao vivo pela internet hoje, a SED (Secretaria de Estado de Educação) explicou como será o retorno das férias, amanhã, e como a REE (Rede Estadual de Ensino) está se preparando para garantir o aprendizado de 210 mil estudantes das 345 escolas públicas estaduais de MS.

Sem aulas presenciais, o conteúdo terá auxílio principal da plataforma Google Suite para o ensino à distância e as aulas pela televisão serão, principalmente, para os estudantes que não têm acesso à internet.

Mas como ainda não foi informada a data para o início da transmissão pela MS Record, os alunos que não tem internet ou impressora, poderão retirar as atividades previstas na própria escola em que estudam.

Segundo informado na live da SED, as aulas pela TV foram produzidas pela Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e serão destinadas a todas as fases escolares, da Educação Infantil, anos iniciais e finais do Fundamental e Ensino Médio.

Paulo, Hélio e Maria Cecília explicaram sobre o retorno às aulas, mas à distância, amanhã. (Foto: Reprodução)
Paulo, Hélio e Maria Cecília explicaram sobre o retorno às aulas, mas à distância, amanhã. (Foto: Reprodução)

De acordo com o superintendente de Informação e Tecnologia da educação, Paulo Cézar Rodrigues dos Santos, como as aulas vão abranger todas as etapas de ensino, ele acredita que irá beneficiar não apenas os alunos da rede estadual, mas também das municipais e até da privada.

“A grade é extremamente importante, com conteúdo preparado por parceiros, que são professores”, destacou, informando que a reprodução por TV, bem como as ferramentas online e na própria escola “busca dar equidade de acesso aos estudantes por todos esses canais”.

Posteriormente, a secretaria cogita gravas aulas com os professores da própria rede e durante a live, convidou os profissionais que se sentem aptos a isso, a procurarem a secretaria.

Sobre a razão da rede de televisão estadual, a TVE, não ter sido escolhida para transmitir as aulas, a secretária Maria Cecília Amêndola da Motta, informou que o alcance da TV estatal é limitado. “Estamos tentando alcançar o maior número de alunos possível e a TVE não alcança. Nosso objetivo de alcançar a todos e a empresa que ganhou chega em todos ou quase todos”, sustentou.

Ainda sobre as aulas pela televisão, foi informado na live que serão horários definidos na programação da emissora, mas haverá repetição do conteúdo, bem como, este será disponibilizado no canal do Youtube da Secretaria de Educação.

Página da SED no You Tube disponibilizará as aulas reproduzidas na TV. (Foto: Reprodução)
Página da SED no You Tube disponibilizará as aulas reproduzidas na TV. (Foto: Reprodução)

Outra alternativa aos alunos sem acesso à internet, são as Salas de Tecnologia, presente na maior parte das escolas estaduais. Nesse caso, será necessário agendar horário para fazer uso do espaço.

Prejuízos – Dado unânime durante a transmissão ao vivo da SED foi de que independente dos esforços, haverá prejuízo no aprendizado dos alunos, já que aulas remotas não darão o mesmo retorno das presenciais.

“Os alunos não vão aprender o suficiente, como se tivesse uma aula presencial”, garantiu a Maria Cecília, ao que ponderou que “mas não vamos cancelar ano letivo. Vamos aprender a trabalhar hibridamente, com tecnologia e com aulas presenciais. Estamos todos aprendendo”, sustentou.

Sobre isso, o superintendente de políticas educacionais, Hélio Daher, disse que “há um dano na aprendizagem e o que estamos fazendo é nos esforçarmos ao máximo pra minimizar esse dano. O conteúdo que estamos disponibilizando não supre da mesma forma a necessidade de como seria em sala de aula”, afirmou.

Detalhes da ferramenta G Suite disponibilzada pode ser encontrado no site da SED. (Foto: Reprodução)
Detalhes da ferramenta G Suite disponibilzada pode ser encontrado no site da SED. (Foto: Reprodução)

Com isso, pais e alunos terão que ser os professores na maior parte do tempo e assim, a SED pediu calma e tranquilidade para esse momento. “Precisamos contar com a família dentro de casa para acompanhar os estudantes”, disse Daher, ao que completou que, para os pais e responsáveis que trabalham e não podem ficar o dia todo com o filho, “tire 1h, 1h30 para acompanhar as atividades” e que “qualquer dúvida, procure a escola”.

Especiais - Quanto aos alunos especiais, para semana que vem, estará disponível a ferramenta Microsoft Teams, que possibilita aumento de letra, leitura da tela e outras possibilidades aos estudantes com alguma deficiência. Além disso, nas aulas pela TV, haverá intérprete de libras.

Sobre o acompanhamento desses estudantes pelos professores auxiliares, que são aqueles que cuidam exclusivamente do estudante especial, Daher comentou que não é possível ceder esse profissional para ir até a cada do aluno, principalmente por uma questão de saúde.

“Muitos dos alunos especiais fazem parte da população vulnerável à covid-19, de risco, e não podemos ceder o profissional, mesmo sabendo que haverá prejuízo de aprendizado, porque é mais arriscado para a saúde dele”, afirmou.

Provas e Notas – Daher ainda disse que nesse momento, os alunos e também os pais não devem se preocupar com as notas e avaliações, porque o foco nesse momento deve ser a redução de riscos ao aprendizado.

Ele disse ainda que haverá, ao final do período de aulas à distância – programadas, a princípio, até 30 de junho, mas prorrogáveis – um sistema de recuperação do aprendizado, ainda a ser definido.

O superintendente sustentou que as avaliações que serão passadas aos estudantes são para “além da nota”.

“Não necessariamente haverá nota. Algumas escolas até já optaram por não ter nota, outras não. Mas o foco é saber como foi a aprendizagem do conteúdo, se o aluno conseguiu ou não entender”, destacou.

Enem – A secretária Maria Cecília orientou os estudantes a fazerem sua inscrição no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), apesar do momento de incertezas e que mesmo havendo possibilidade de que a prova seja reagendada, é importante fazer a inscrição.

“Cada aluno da rede pública é liberado do pagamento, então, espero que não percam a oportunidade”, enfatizou.

Professores – Capacitação está agendada para ser feita de forma online na semana que vem com auxílio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Professores também têm um ambiente próprio para acessar o Google Sala de Aula. (Foto: Reprodução)
Professores também têm um ambiente próprio para acessar o Google Sala de Aula. (Foto: Reprodução)

O conteúdo será sobre o Google Classroom (Sala de Aula), a ainda sobre a transposição do ensino presencial para o digital, bem como sobre Educação à Distância, Ensino Remoto e criação de roteiros e aulas online.

Para mais detalhes, alunos e professores podem acessar o site da SED aqui, ou entrar em contato pelos e-mail: suporte@edutec.sed.ms.gov.br. Outra alternativa é o contato direto pelos telefones (67) 3318-2385 ou 3318-2312, de segunda à sexta, das 7h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30.