ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 18º

Enquetes

Quase 100% dos leitores sentiram aumento no custo de vida

Apenas 2% afirmaram que não sentiram impactos financeiros para viver em Campo Grande

Por Jhefferson Gamarra | 11/06/2021 08:06
Consumidora durante compras em um supermercado da Capital (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
Consumidora durante compras em um supermercado da Capital (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

A vida de quem mora em Mato Grosso do Sul está mais cara. Pelo menos é o que aponta a enquete feita pelo Campo Grande News. Questionados sobre o tema, 98% dos leitores afirmaram que o custo de vida do sul-mato-grossense está cada vez maior.

Os reflexos financeiros sentidos pela população têm fundamento. Dados divulgados nesta semana pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), mostrou que Campo Grande tem a 8ª cesta básica mais cara do país.

Resultado da enquete feita pelo Campo Grande News (Imagem: Reprodução)
Resultado da enquete feita pelo Campo Grande News (Imagem: Reprodução)

A pesquisa aponta que a jornada de trabalho necessária para comprar a cesta completa foi de 115 horas em maio. O valor da cesta representa 56,51% do salário-mínimo.

Na Capital alta foi de 26,28% no período de um ano levando a cesta básica a R$ 575,01 no mês de maio de 2021. O item que apresentou que maior alta foi a manteiga, de 4,11%, com preço médio de R$ 10,21 a cada 200 gramas do produto. Também apresentaram alta o óleo de soja (3,33%), o açúcar cristal (1,44%), a farinha de trigo (0,59%), o café em pó (0,10%) e a carne bovina (0,08%).

De 16 capitais pesquisadas, Campo Grande aparece na 5ª colocação com a maior alta na inflação, com um amento mensal de 0,97%. As capitais que tiveram maior inflação foram: Salvador (BA) - 1,12%; São Luís (MA) - 1,10%; Fortaleza (CE) - 1,10% e Porto Alegre (RS) - 1,04%.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário