A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/05/2010 09:04

Centro Cultural começa reforma em junho

Redação

O governador André Puccinelli (PMDB) assinou, hoje pela manhã, a ordem de serviço para reforma e revitalização do Centro Cultural Jose Octávio Guizzo. A cerimônia aconteceu na governadoria, no Parque dos Poderes.

A obra custará R$ 415 mil reais, provenientes de emenda parlamentar da senadora Marisa Serrano (PSDB) com R$ 85 mil de contra partida do governo. O governador também autorizou obras de iluminação no Parque das Nações, orçadas em R$ 1,2 milhões.

O prédio existe desde a década de 60 e foi o Fórum da Capital. Em 1984 foi transformado em Centro Cultural. O diretor-presidente da Fundação de Cultura do Estado, Américo Calheiros, contou que a última reforma aconteceu há 14 anos.

"Há problemas nas poltronas, ar condicionado. Há dois anos e meio estamos com projeto de reforma, atrás de recursos", ressaltou.

Entre as ações de revitalização, será feita a troca do sistema de climatização, instalações hidráulicas, complementação de aparelhos de iluminação, cortinado, lavagem completa do carpete, pintura, reparos das poltronas, no elevador e nas instalações elétricas.

Também será implantada adequações de acessibilidade, para atender ao público com maior conforto e eficiência. No Centro Cultural há, além do Teatro Aracy Balabanian, diversas salas e galeria, com ampla área externa.

Américo disse que Campo Grande ainda tem uma carência de espaços para cultura e a reforma do Centro Cultural trará benefícios aos artistas.

A reforma começa em junho e dura sete meses. Em julho, o teatro Aracy Balanabian será fechado para apresentações culturais.

José Octávio Guizzo - O Centro Cultural de Mato Grosso do Sul foi fundado através de decreto pelo Governador Wilson Barbosa Martins em 11 de outubro de 1984 e no dia 20 de dezembro de 1989, recebeu a denominação "Centro Cultural José Octávio Guizzo" para homenagear o advogado, historiador, estudioso do folclore, cineasta, estimulador de talentos, produtor cultural, músico, poeta e ex-presidente da Fundação de Cultura, falecido no dia 20 de novembro do mesmo ano.

São de sua autoria os únicos trabalhos publicados sobre o cinema sul-mato-grossense: Esboço Histórico do Cinema em MS e Alma do Brasil. O primeiro material indispensável para qualquer tipo de análise da arte cinematográfica local.

Participou do grupo de trabalho da Secretaria de Desenvolvimento Social em 1981, com os professores Paulo Cabral, Thie Higushi Viegas dos Santos e o médico Silvio Torrecilha Sobrinho, responsáveis pela elaboração documento da Política Estadual de Cultura no qual detectaram os traços do homem e da cultura sul-mato-grossense, estabeleceram as metas de uma política adequada a um estado onde se cruzavam as mais diversas tendências e onde tudo estava para ser feito.

Em 20 de Novembro de 1989, logo após uma palestra aos alunos da Universidade Federal, sobre a pesquisa que durou 17 anos, referente à biografia da atriz Glauce Rocha. Guizzo faleceu vítima de um infarto fulminante.

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions