A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/06/2013 16:55

Apesar de pouca animação por jogo, ambulante comemora vendas

Nadyenka Castro e Jéssica Benitez
Bares ainda estão vazios. (Foto: Cleber Gellio)Bares ainda estão vazios. (Foto: Cleber Gellio)
Ambulante comemora vendas 'verde e amarela'. (Foto: Cleber Gellio)Ambulante comemora vendas 'verde e amarela'. (Foto: Cleber Gellio)

A poucos minutos da partida entre Brasil e Espanha, pela final da Copa das Confederações, o movimento em tradicionais pontos de concentração de torcedores ainda é tímido. Mas, quem vende camisetas de seleções, comemora o lucro.

Nos bares do Centro, pouca gente. Alguns colocaram telões e televisões para os clientes assistirem ao jogo. O movimento é maior no Mercearia, que fica na rua 15 de Novembro. Lá, a maioria das mesas já está ocupada.

O empresário Guilherme Antonele, 26 anos, é um dos que já está no bar. O torcedor do Palmeiras conta que assistiu todos os jogos da seleção brasileira no Mercearia e sempre, à mesma mesa, e hoje não seria diferente. “Se não, não dá sorte”, brinca. Ele aposta em 2 a 1 para o Brasil.

O gerente do comércio, Ivan Rodrigues, conta que a expectativa é que o movimento aumente em 40% neste domingo, comparado a outros.

O vendedor Maurício Pereira, 48 anos, há duas décadas vende camisetas em frente à Praça do Rádio Clube. Por conta da final da Copa das Confederações, ele trabalha desde às 8 horas e comemora o resultado. “Tá quase igual à final de Copa do Mundo”. Ele também é otimista em relação ao placar da partida: “Dois a zero para o Brasil”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions