ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 19º

Esportes

Candidato a ídolo no Corinthians, Éderson partiu do Tiradentes para o futebol

Aos 13 anos, campo-grandense foi para time do interior paulista e despontou no Cruzeiro até chegar no Alvinegro

Por Gabriel Neris | 03/08/2020 16:40
Éderson em comemoração discreta ao marcar contra o Mirassol (Foto: Corinthians/Divulgação)
Éderson em comemoração discreta ao marcar contra o Mirassol (Foto: Corinthians/Divulgação)

Aos 21 anos, Éderson começa a brilhar com a camisa do Corinthians na reta final do Campeonato Paulista. O campo-grandense marcou três gols nos últimos três jogos que ajudaram o Timão a chegar a final do Campeonato Paulista.

O jovem jogador iniciou a promissora carreira aos 13 anos ainda em escolinha de futebol no campo do bairro Tiradentes, leste da Capital. O sonho de jogar futebol começou a ser construído quando foi levado para o Desportivo Brasil, no município de Porto Feliz (SP).

Éderson, ainda adolescente, com a camisa do Desportivo Brasil (Foto: Arquivo pessoal)
Éderson, ainda adolescente, com a camisa do Desportivo Brasil (Foto: Arquivo pessoal)

O pai de Éderson, Jeferson Luis da Silva, o “Viola”, de 44 anos, conta que o jogador passou em quatro testes e decidiu ficar no Desportivo Brasil. “A gente falou para ele que era uma estrutura boa, viajam bastante para Europa, disputam torneios grandes da Nike”, conta.

De lá, Éderson seguiu para o Cruzeiro, onde foi campeão da Copa do Brasil sub-20 e começou a receber oportunidades no time profissional no ano passado. “No meu modo de ver quem deu oportunidade foi o Rogério Ceni. Depois veio o Abel Braga, gostava muito dele”, conta.

Com o técnico Mano Menezes, em 2018, as chances de jogar praticamente não apareceram. “O Mano colocava pouco. Quem jogou sabe, tem que ter ritmo de jogo. Treino é treino, jogo é jogo”, diz.

O jogador tem o mesmo empresário desde os 13 anos, quando foi para o Desportivo Brasil. O representante do atleta escondeu a negociação com o Corinthians, mas avisou: “vem coisa boa”. A coisa boa resultou em Éderson no time titular do Alvinegro e comparação com Paulinho, volante que brilhou recentemente no clube.

O pai conta com a comparação com o futebol de Paulinho é desde o Desportivo Brasil. “Ele saiu fazendo alguns gols, sempre teve essa chegada, característica. Quarta-feira se puder fazer outro está bom. As coisas estão dando certo para ele”, conta o pai. Na quarta o Corinthians enfrenta o Palmeiras pelo primeiro jogo da final do Paulistão.

Éderson com o pai Viola (Foto: Arquivo pessoal)
Éderson com o pai Viola (Foto: Arquivo pessoal)