A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

24/08/2019 15:46

Competidores enfrentam calor e tempo seco em corrida nos Jogos Radicais

Cerca de 300 pessoas participaram da corrida realizada na Arena do Rally dos Sertões, na Praça do Papa

Silvia Frias e Clayton Neves
Competidores enfrentaram forte calor na tarde deste sábado, em Campo Grande (Foto: Clayton Neves)Competidores enfrentaram forte calor na tarde deste sábado, em Campo Grande (Foto: Clayton Neves)

Além da prova do Rally dos Sertões das Américas, a Praça do Papa, em Campo Grande, ainda tem espaço para outra competição, a Corrida Pedestre, na 3ª edição dos Jogos Radicais Urbanos. Cerca de 300 pessoas participaram da prova, com premiações para crianças e adultos.

Na prova mista, os atletas percorreram dois quilômetros dentro da arena de largada do Rally, seguindo pela avenida Alfredo Scaff, Cassiano Sandim de Rezende e Fernando de Noronha. No trajeto, equipes de socorro e de apoio com copos de água parra amenizar o calor e o tempo seco.

O casal Flávio Rodrigues 30 anos, e Joyce Escobar, 29 anos, está acostumado a correr durante os fins de semana e se preparou para a prova de hoje, com alimentação diferenciada, leve, preocupação a mais até pelo calor, com temperatura que superou os 32ºC nesta tarde. “Corrida para gente é quase um vício, nem é competição, é questão de saúde”, disse Flávio.

Isabele estava orgulhosa por representar Corumbá na corrida (Foto: Clayton Neves)Isabele estava orgulhosa por representar Corumbá na corrida (Foto: Clayton Neves)
Para Flávio e Joyce, corrida chega a ser um vício (Foto: Clayton Neves)Para Flávio e Joyce, corrida chega a ser "um vício" (Foto: Clayton Neves)

A enfermeira Doraline Cathcart Melo, 56 anos, já participou de outras provas nesta 3ª edição dos Jogos Radicais e estava tranquila para a corrida, por ter acordado cedo e feito alimentação leve. “Só está um pouco calor”, reconheceu.

Dos 300 competidores, 50 estavam na categoria kids. No feminino, venceu Isabele Gonçalves, de 14 anos, que veio de Corumbá para a competição. “É uma honra ter vindo de outra cidade para ganhar aqui, na Capital”. Isabele disse que tirou o forte calor “de letra”, sem problemas. “Lá em Corumbá é muito mais quente”.

O estudante Vinícius Kenji, 14 anos, estava feliz por ter completado a prova. “Esporte é tudo, faz com que eu me supere, dá sensação de liberdade”, resumiu.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions