A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

16/09/2017 10:36

Crianças batem bola no gramado e ouvem histórias do Morenão

Paulo Nonato de Souza
Crianças do projeto Escola Pública de Futebol, atentas às histórias do Morenão contadas pelo ex-jogador PaulinhoCrianças do projeto Escola Pública de Futebol, atentas às histórias do Morenão contadas pelo ex-jogador Paulinho

O gramado está judiado e queimado pelo sol, em algumas partes quase nem há mais grama, mas mesmo assim é o Morenão, o estádio mais emblemático do futebol sul-mato-grossense, e neste sábado faz a alegria das crianças do projeto Escola Pública de Futebol, da Prefeitura de Campo Grande.

Apesar do forte calor na casa dos 40 graus, as crianças estão aproveitando a oportunidade de bater bola em um estádio de verdade, muitas delas nunca tinham sequer visto um jogo na arquibancada do Morenão.

Junto com a chance de pisar no gramado e admirar as dimensões do estádio, as crianças ouviram histórias do estádio contadas pelos ex-jogadores Paulinho e Chaveirinho. Ambos defenderam o Operário e o Comercial nas décadas de 1980 e 1990.

“Quando eu vendia amendoim em dias de jogos o meu sonho era um dia ter a oportunidade de jogar no Morenão. Nunca desisti até que pude realizar meu sonho”, disse Paulinho, que atualmente comanda um dos núcleos do projeto social da prefeitura.

De acordo com a Funesp (Fundação Municipal de Esporte e Lazer), o projeto conta com 700 crianças de famílias carentes, incluindo todos os 10 núcleos, oito na cidade de Campo Grande e dois nos distritos, um em Rochedinho e outro em Anhanduí.

Judiado pelo sol o gramado do Estádio Morenão, mas mesmo assim fez a alegria da criançada do projeto social da prefeitura neste sábadoJudiado pelo sol o gramado do Estádio Morenão, mas mesmo assim fez a alegria da criançada do projeto social da prefeitura neste sábado



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions