A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Dezembro de 2018

04/01/2018 16:23

Depois do 51° lugar na São Silvestre, Corrida de Reis é o desafio de Rosinha

Maria Helena Rodrigues, de 65 anos, juntou dinheiro com venda de bolos e doces e vai realizar o sonho de disputar a tradicional prova no Mato Grosso

Paulo Nonato de Souza
Rosinha Conceição fez seu último treino na Afonso Pena e viaja nesta noite para Cuiabá. Depois do 51° lugar na prova de São Silvestre, realizada no dia 31 de dezembro, em São Paulo, ela quer baixa o tempo na Corrida de Reis (Foto: Arquivo pessoal)Rosinha Conceição fez seu último treino na Afonso Pena e viaja nesta noite para Cuiabá. Depois do 51° lugar na prova de São Silvestre, realizada no dia 31 de dezembro, em São Paulo, ela quer baixa o tempo na Corrida de Reis (Foto: Arquivo pessoal)

As campo-grandenses Rosinha Conceição, de 39 anos de idade, e Maria Helena Rodrigues, de 65 anos, vivem a expectativa da tradicional Corrida de Reis, que será disputada no próximo domingo (7) com largada às 7h próximo da Ponte Sérgio Motta, em Várzea Grande, e chegada em frente da Praça das Bandeiras, na Avenida do CPA, em Cuiabá, no Mato Grosso. A prova tem percurso de 10 km.

São expectativas diferentes, considerando que Rosinha Conceição vai largar no pelotão de elite, depois de um 51° lugar na São Silvestre, realizada no dia 31 de dezembro, em São Paulo, e Maria Helena Rodrigues, uma servidora pública aposentada, corre apenas por diversão. No entanto, o sonho de realizar uma boa prova e cumprir todo o percurso é o mesmo.

“Tenho treinado bastante e esperava um tempo melhor na São Silvestre. A ideia é conseguir melhorar meu tempo na Corrida de Reis, mas não posso prometer nada porque as concorrentes africanas também estarão na prova em Mato Grosso”, comentou Rosinha Conceição.

Rosinha viaja para Cuiabá nesta quinta-feira (4), às 20 horas. Como vai de ônibus, tem chegada prevista para o início da manhã e na parte da tarde já pretende treinar no local da prova. Na São Silvestre eram 30 mil corredores e na Corrida de Reis serão 15 mil. “O percurso agora é menor. Na São Silvestre foram 15 km”, ressaltou ela.

Maria Helena Rodrigues, de 65 anos, em sua última prova disputada em novembro em Terenos (Foto: Arquivo pessoal)Maria Helena Rodrigues, de 65 anos, em sua última prova disputada em novembro em Terenos (Foto: Arquivo pessoal)

Se para Rosinha o clima é de competição com rivais de alto nível, Maria Helena Rodrigues só pensa em realizar o sonho de disputar a prova mato-grossense, que tradicionalmente abre o calendário do atletismo brasileiro. Além de aposentada, ela é cuidadora de idosos e teve que vender bolos e doces para pagar sua participação na corrida.

“Fui à luta e juntei um dinheirinho. No final do ano consegui vender bastante chocotone, pão de mel e palha italiana (doce feito a base de brigadeiro e biscoito triturado), e ainda tenho alguns docinhos para vender”, disse Maria Helena Rodrigues.

A campanha da venda de bolos e doces pela realização do sonho de participar da Corrida de Reis chamou a atenção de apoiadores e Maria Helena comemora o fato de ter conseguido uma passagem de avião e por isso só viaja no sábado para Cuiabá, véspera da prova, com embarque às 6h da manhã. “Ganhei a passagem do SindSaúde (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde Pública)”, revelou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions