A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

03/06/2015 11:42

Em 37 anos, Federação de Futebol de MS só teve quatro presidentes

Paulo Nonato de Souza

Na esteira das mudanças no futebol mundial, graças a intervenção da Justiça norte-americana, que determinou a prisão de sete executivos da Fifa, incluindo o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e forçou a renúncia do seu presidente, o suíço Joseph Blatter, surge uma nova esperança de que o futebol em Mato Grosso do Sul também possa ganhar novos rumos.

Fundada em 3 de dezembro de 1978, a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) nasceu sob o signo da liberdade em relação ao que, na época, os dirigentes locais chamavam de “desmandos” da Federação Mato-grossense de Desportos (FMD), com sede em Cuiabá, em relação à região Sul.

“A criação de nossa Federação, pelos obstáculos que surgiram e pela importância para o nosso futebol, representa para todos nós o mesmo que representou para o Brasil a sua independência”, disse Felisberto D'Ávila Neto, presidente da extinta SEI (Sociedade Esportiva Industriária), durante a palavra livre na sessão de criação da FFMS. “Não podemos aceitar as regras do jogo da FMD, partindo do senhor Carlos Orione (então presidente da entidade mato-grossense) que nada fez pelo futebol do Sul e sim em benefício próprio”, declarou o presidente do Comercial de Campo Grande, Albino Coimbra.

No entanto, fora a década de 80 com o sucesso de Operário e Comercial nas competições estaduais e nacionais, o futebol em Mato Grosso do Sul só tem acumulado fracassos. A FFMS teve apenas quatro presidentes desde a sua criação: Heldir Ferrari Paniago, o primeiro, depois Alfredo Zamlutti Júnior, Ari Rodrigues dos Santos e Francisco Cezário de Oliveira, que está no poder há quase 20 anos e no mês de abril deste ano tomou posse para novo mandato de mais quatro anos.

Carlos Orione, duramente criticado na sessão de criação da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, permaneceu no cargo de presidente da Federação Mato-grossense até julho de 2014, quando renunciou ao cargo alegando problemas de saúde após 40 anos no poder. E o futebol em Mato Grosso tem respondido à mudança de comando com uma equipe na Série B do Campeonato Brasileiro, o Luverdense, desde o ano passado, e a conquista da Copa Verde de 2015 e de uma vaga na tradicional Copa Sul-Americana de 2016 pelo Cuiabá Esporte Clube.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions