A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

17/07/2016 19:38

Em despedida da Série D, Comercial perde por 2 a 0 no Douradão

Nyelder Rodrigues
Falta de iluminação no Estadio das Moreninhas tirou jogo de Campo Grande, fazendo o Comercial ir para Dourados hoje (Foto: Antonio Coca)Falta de iluminação no Estadio das Moreninhas tirou jogo de Campo Grande, fazendo o Comercial ir para Dourados hoje (Foto: Antonio Coca)

Em meio a graves problemas financeiros e desfalcados por atletas que abandonaram à equipe por causa da falta de pagamento de salários, o Comercial se despediu da Série D do Brasileiro com derrota na noite deste domingo (17). O jogo, contra o Ceilândia (DF), terminou em 2 a 0.

A partida foi disputada em Dourados pois, em Campo Grande, o Estádio das Moreninhas, único liberado para jogos profissionais na Capital, não tem iluminação apta para duelos noturnos - por padrão, os confrontos da última rodada da Série D foram disputados todos no mesmo horário, a partir das 17h (MS).

Em campo, o Comercial se apresentou desfalcado de alguns titulares que abandoram a equipe devido aos problemas financeiros. Entre eles está o goleiro Martins e o meia Uelison Santana, que acertou com o Operário Mafra, equipe tradicional do interior de Santa Catarina e que disputa divisões inferiores no Estado.

Diante de público pequeno, o Ceilândia chegou à vitória com dois gols de Gilvan, marcados aos 19 minutos do primeiro tempo e aos quatro minutos da etapa final. A equipe se classificou como líder do Grupo A10, enquanto o Comercial ficou de fora, na 3ª posição, com apenas quatro pontos somados - uma vitória e um empate em seis jogos disputados.

Greve - Durante a semana, os atletas comercialinos ameaçaram não entrar em campo caso a situação não fosse regularizada. A greve ganhou repercussão pois, caso o time não entrasse em campo, o colorado perderia por W.O e seria punido em dois anos sem poder participar de torneios nacional.

Com isso, o time não poderia participar da Copa do Brasil ano que vem, abrindo vaga para o Operário na competição, que oferece cerca de R$ 240 mil - valor oferecido em 2016 - para os participantes de Mato Grosso do Sul (equipes que estão na faixa de cota III), maior atrativo da competição para os clubes participarem dela.

Porém, em reunião na noite de ontem (16), ficou definida a ida da equipe para Dourados na manhã de hoje, encerrando de última hora a greve que se instaurou no clube, após negociações entre os líderes dos atletas e o presidente Ítalo Milhomem.

Nenhum adiantamento financeiro foi dado, mas foi prometido que logo que uma verba de apoio da Governo do Estado fosse liberada, no valor de R$ 200 mil, as dívidas salariais seriam quitadas. Porém, o clube enfrenta um efeito "bola de neve", já que para receber a quantia, precisa justamente quitar débitos trabalhista e conseguir certidões negativas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions