A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

29/04/2016 14:47

Emoção e orgulho são sentimentos de quem vai carregar tocha olímpica

Thiago de Souza
Higa (centro) da aulas de jiu-jitsu e é campeão brasileiro e mundial da modalidade. (Foto: Reprodução)Higa (centro) da aulas de jiu-jitsu e é campeão brasileiro e mundial da modalidade. (Foto: Reprodução)
Higa em confraternização com alunos em sua academia em Campo Grande. (Foto: Reprodução)Higa em confraternização com alunos em sua academia em Campo Grande. (Foto: Reprodução)

A tocha olímpica viaja o mundo e vai passar por Campo Grande no dia 25 de junho. O símbolo olímpico ficará na Capital por menos de 24 horas, mas deve permanecer eternamente na memória daqueles que foram selecionados para carregá-la, em um trecho de 200 metros. De motorista a desportistas, o sentimento é de orgulho em ostentar, ainda que, por pouco tempo, a chama olímpica que une os povos em nome da paz e do esporte.

O campo-grandense, Adilson Higa, 44, é professor e atleta de jiu-jitsu. Ele foi indicado pelos próprios alunos da academia à organização dos jogos olímpicos Rio 2016, pois tem em sua vida uma história marcada pela superação. Há seis anos ele sofreu um acidente de moto e teve o braço esquerdo amputado. Seria um motivo para achar que a vida não tivesse mais sentido, mas continuou no esporte e se consagrou campeão, tanto na modalidade tradicional, como nas competições de parajiu-jitsu.

Higa coleciona diversos troféus e medalhas, e passou dois anos consecutivos entre os dez melhores no ranking da Federação Internacional de Jiu-jitsu, foi campeão brasileiro e mundial.

O atleta diz que ser escolhido para carregar a tocha é um reconhecimento coletivo, de todas as pessoas que fizeram parte de sua vida. "Tem mais de 40 alunos de projetos sociais, os pais de alunos, as crianças, minha família, filhos, a homenagem e a conquista são de todos eles", explicou. Há também, uma outra mensagem importante que Adilson quer passar durante os 200 metros que carregar a tocha em um ano olímpico. "Lutamos para que o jiu-jitsu se torne um esporte olímpico, ou pelo menos de demonstração. Hoje o esporte é praticado no mundo inteiro e é o esporte que mais cresce. Sonho em chegar um dia que meus alunos de 14 anos possam disputar uma olimpíada fazendo jiu-jitsu", revelou.

Larissa (goleira) diz que será uma felicidade carregar a tocha olímpica. (Foto: Arquivo pessoal)Larissa (goleira) diz que será uma felicidade carregar a tocha olímpica. (Foto: Arquivo pessoal)
José Roberto diz que carregar a tocha será emoção única na vida. (Foto: Arquivo pessoal)José Roberto diz que carregar a tocha será emoção única na vida. (Foto: Arquivo pessoal)

Também desportista e Campo-grandense, Larissa Portela diz que se entusiasmou quando viu o tocha pan-americana passar por Campo Grande em 2007. Agora, 12 anos depois ela mesma vai transportar o símbolo olímpico na cidade onde mora e faz o que mais gosta, que é jogar handebol.

"Levei um susto, pois a confirmação da minha participação caiu no lixo eletrônico do e-mail. Fui ver um dia depois e corri o risco de nao participar", contou Larissa, que também se formou em educação física e hoje cursa zootecnica.

Se mostrando um pouco tímida, ela diz não saber o que vai passar em sua cabeça na hora em que tiver com a tocha nãs mãos. "Só não posso cair com ela", brincou a goleira de handebol que joga pelo time da UFMS.

Farias diz que apesar da felicidade, não fica ansiosa para quando chegar o momento do revezamento.

Quem está bastente ansioso é o motorista José Roberto de Almeida Filho. Para ele o momento vai ser uma "emoção única na vida". "Fiquei maravilhado, estou muito feliz, pois é uma coisa que só vai acontecer uma vez na vida", relatou José Roberto. "Representar a cidade e o estado será um orgulho para mim", completou.

Os jogos olímpicos Rio 2016 começam dia 5 de agosto e terminam dia 21. As paralímpiadas começam dia 7 e terminam dia 18 de setembro.

História

A chama olímpica remete aos primórdios dos jogos, no século 8 A.C. Os gregos da antiguidade consideraram o fogo um elemento divino e mantinham as chamas acesas em frente a seus principais templos, como o Santuário de Olímpia, que recebia as competições esportivas.

A segunda tradição simbolizada pelo revezamento da tocha refere-se aos mensageiros da grécia antiga que viajavam pelas cidades anunciando a data dos Jogos. Além de convidar os cidadãos a irem até Olímpia, os mensageiros proclamavam a “trégua sagrada”: um mês antes e enquanto durassem as competições esportivas, todas as guerras em curso deveriam cessar para que atletas e espectadores pudessem participar dos jogos com segurança.

Na era moderna, as olimpíadas de Amsterdã, na Holanda, foram os primeiros jogos a ter uma pira olímpica em seus estádios. Porém, o revezamento do símbolo olímpico foi realizado pela primeira vez em Berlim, na Alemanha, em 1936.

Tocha olímpica vai passar pela Capital dia 25 de junho. (Foto: Rio 2016)Tocha olímpica vai passar pela Capital dia 25 de junho. (Foto: Rio 2016)


LISTA DA FUNESP DO PESSOAL QUE VAI CARREGAR A TOCHA OLIMPICA
GOSTARIA DE SABER SE VOCES CONHECE ESSAS PESSOAS ALGUMAS CONHECO OUTRAS NÃO. ESSA LISTA FOI ENCAMINHANDA ONTEM NO MEU EMAIL.
Paulo Cesar Telles Futebol – Funcionário da Funesp
Ricardo Hugueney Dal Farra Karatê Funcionário da Funesp
Edmilson Barros Souza (Dubinha) Futebol
Rosinha Conceição Corrida de Rua
Gabriel Pessoa Não Conheço
Hellen Martins Messias Atletismo Recordista (Veterano)
Gilson Diniz Souza Funcionário da FUNESP
Nilton Claus Medeiros Atleta de Atletismo
Sabrina Assis Não Conheço
Dimas Monteiro Não Conheço
Vicente Lima Não Conheço
Joelcio Joerke – Janjão Basquete
Matheus Magalhae
 
DALIA em 25/05/2016 09:17:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions