ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 33º

Esportes

FFMS abrirá processo contra Operário após acusações

Redação | 16/06/2010 15:26

A Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul irá abrir na próxima semana processo administrativo contra a diretoria do Operário, que acusa a entidade de má gestão e de favorecimento a times do interior.

De acordo com a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, o presidente do Operário, Toni Vieira e o diretor de Comunicação do time, Paulo Melo Neto, podem ter seus mandatos suspensos até a conclusão do inquérito.

Em nota, Marcos Tavares, vice-presidente da FFMS, declarou que as acusações da diretoria do Galo à entidade não passam de uma forma do presidente Toni Vieira "encobrir sua má conduta como presidente do Operário". Para ele, a diretoria do Operário cria situações para encobrir os próprios erros e incompetências.

"Enquanto as folhas de pagamentos dos atletas e da comissão técnica estão atrasadas há mais de 60 dias, o presidente Toni tem assistido todos os jogos no Morenão escondido nos fossos do estádio - o que contrasta com a atuação dos demais presidentes. Não "mostra a cara" junto aos torcedores presentes nos jogos e atletas", parte para o ataque a Federação de Futebol.

A nota da Federação já adianta o veredicto: "Os voluntários Estevão Petrálas, Toninho Nahas (conselheiros do Clube) e a Torcida Organizada Garra Operariana continuarão prestando sua colaboração para que o Operário, com seus atletas, comissão técnica e torcedores, consigam nos dois jogos seguintes a sua classificação".

A diretoria do Operário, porém, afirma que a luta não vai parar aqui. "Se a FFMS está criando um ato que visa encobrir o que denunciamos, podem até conseguir nos prejudicar. Mas toda a população é unânime que algo deve mudar na Federação de Futebol. Mudar essa monarquia ou ditadura", afirma Paulo Melo Neto.

Denúncias

Nos siga no Google Notícias