ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 21º

Esportes

Futebol de várzea no bom sentido da palavra é atração nos bairros da Capital

Por Paulo Nonato de Souza | 03/07/2015 15:32
O Campeonato Terrinha, no bairro Santo Amaro, está na 17ª edição (Foto: Divulgação)
O Campeonato Terrinha, no bairro Santo Amaro, está na 17ª edição (Foto: Divulgação)

Várzea no dicionário significa uma grande extensão de terra plana. Na gíria do futebol, indica algo de baixo nível, desorganizado e amador, tão em moda para avaliar os jogos nos campeonatos no Brasil e o rendimento da Seleção Brasileira na Copa de 2014 e na última Copa América do Chile, mas não vale como termo pejorativo para os campeonatos que aos poucos estão voltando a acontecer nos campos de terra, os chamados terrões, em diversos bairros de Campo Grande.

“Pelo contrário. A várzea é o resgate do sonho do verdadeiro futebol brasileiro, forte, competitivo e respeitado. É a origem do nosso futebol, dos tempos que o Brasil tinha craques. Hoje só tem mercenários”, avalia Julio Sérgio Marques, coordenador técnico do Campeonato Terrinha, no bairro Santo Amaro.

Se o futebol profissional no Estado está em plena decadência e com média de renda de 200 torcedores no Campeonato Estadual Série A, nos bairros de Campo Grande os campeonatos amadores atraem cada vez mais a atenção, tanto que este ano a TV Record lançou um campeonato envolvendo 32 bairros e aos domingos sorteia um dos jogos para transmissão ao vivo.

No Santo Amaro, o Campeonato Terrinha já existe há 17 anos. A edição em andamento reúne 28 times divididos em duas chaves de 14 cada, saindo quatro de cada chave para a segunda fase. “Mas não tem só o nosso campeonato em Campo Grande. Nos finais de semana a bola rola para valer nos campos de terra do Jardim Talismã, Campo Nobre, São Conrado, Moreninhas, Alves Pereira, Cohab e Industrial, e sempre tem alguém se destacando”, disse Júlio Sérgio.

Segundo ele, pelo Campeonato Terrinha já passaram vários jogadores que disputaram o último Campeonato Estadual por equipes profissionais de Mato Grosso do Sul e de outros estados. “O atacante Michel, do Chapadão, e o zagueiro Jaime, do Ivinhema, o Serginho, do Novoperário, são alguns exemplos, e daqui saiu também o zagueiro Rodrigo, que foi para o XV de Piracicaba, e o Adriano Ardaia, que foi para o Fortaleza e agora está no Mirassol, no interior paulista”, revelou.

Veja a rodada do Campeonato Terrinha neste final de semana:

Amanhã:

14h45 - TUSA/Drogaria Nova Morena x Astro
15h - Estilo x Ajax
16h20 - Art Acrílicos x Atlético Popular

Domingo:

8h45 - BEC x Classe RH
10h10 - Unidos Sayonara x Rio Branco
11h20 - Portuguesa x Nautico/Art Acrílicos

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário