A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/07/2010 19:02

Hipismo revela talentos e credenciais de MS

Redação

Luiz Victor, de 13 anos, é campeão brasileiro na categoria 80 individual, título conquistado em Joinville no último dia 18 de Julho. Rafaela Palhano, de 12 anos, também levou o primeiro lugar na categoria 90. Os dois jovens atletas são alguns dos destaques de Mato Grosso do Sul em um esporte ainda pouco divulgado: o hipismo.

O esporte, que já revelou Rogério Clementino, de Tacuru, como um dos melhores cavaleiros do país e medalhista de Bronze no Pan do Rio, teve hoje um momento de gala. Uma apresentação dos campeões brasileiros na hípica do Clube Círculo Militar, na Capital. Além dele, cursos e escolinhas iniciam crianças em um esporte ainda pouco divulgado.

Para seguir os passos de Luiz Victor e Rafaela, um curso realizado nas férias abriu o mundo do hipismo para crianças a partir de 4 anos de idade. O instrutor de hipismo Ramão de Souza, 38 anos, que trabalha a oito anos na área, confirma a receita do sucesso: "Sem dúvida o trabalho vem crescendo no Estado por causa do trabalho com as crianças desde a turma da mamadeira", diz.

Orgulho dos pais - Jaqueline Cavalheiro Franco, mãe do campeão Luiz Victor, conta que o esporte foi muito importante na vida do filho. O hipismo ajudou na disciplina, confiança, autoestima e melhorar o desempenho na escola. O menino pratica hipismo há um ano e meio e "a vitória no campeonato fez com que Luiz visse o esporte com mais responsabilidade", garante a mãe.

Orgulhoso, Márcio Nina, pai da campeã Idara Nina Barbosa, conta que a filha ganhou um título inédito para o hipismo de Mato Grosso do Sul, na categoria de jovens cavaleiros em torneio realizado em Brasília. "O cavalo abriu as portas do mundo para ela, que era muito tímida. A situação de comando que o cavalo proporciona ao cavaleiro, por exemplo, a necessidade de tomar uma decisão para que lado o cavalo deve seguir, garante confiança a amazona. Minha filha aprendeu muito".

Aluna da escolinha do Círculo Militar, Luiza Zortéa diz que o hipismo a ensinou muita coisa. "Aprendi a ser uma pouco mais comportada, a soltar a timidez", comentou aos risos. Luiza conta orgulhosa que pulava 60 cm, altura do obstáculo, e que na prova que acabara de fazer tinha conseguido pular 80 cm. Os 20 centímetros de diferença constituem grande evolução na categoria, saindo da 60 para a categoria 80.

Esporte nem sempre de elite

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions