A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

14/02/2017 15:57

Oito atletas de MS disputam Campeonato Nacional de levantamento de força

Amanda Bogo
Parte da equipe no campeonato de levantamento terra em São Paulo no ano passado (Foto: Arquivo Pessoal)Parte da equipe no campeonato de levantamento terra em São Paulo no ano passado (Foto: Arquivo Pessoal)

Powerlifting é um esporte de levantamento de força onde o atleta precisa superar seus limites e alçar o máximo de carga que conseguir. Oito atletas de Mato Grosso do Sul irão representar o Estado entre os dias 31 de março a 02 de abril no Campeonato Nacional da modalidade, que será disputado em Ribeirão Preto (SP). 

Flávia Simioli Gutierres, 33 anos, é vice-presidente da ASLP (Associação Sul-Mato-Grossense de Levantamento de Potência) e estará na disputa pela categoria levantamento terra acima de 84 kg. Ela conta que começou a praticar o esporte há três anos.

“Praticava musculação e conheci a academia que tem o espaço específico, então decidi começar a treinar com o presidente da associação. A questão de você ter que se superar todos os dias me chamou a atenção, porque em todos os treinos você precisa vencer sua carga máxima. É uma conquista diária”, contou.

Compõem a equipe de MS ao lado de Flávia os atletas Henri Machado, Thiago Segatto, Pedro Brandão, Tiago Herrero, Fábio Deak, Clayton Munhoz e Roni Garcia. “Toda a equipe esta bem confiante. Estamos treinando pesado. Acreditamos que a maioria da equipe voltará medalhista”, afirmou.

Flávia durante prova (Foto: Arquivo Pessoal)Flávia durante prova (Foto: Arquivo Pessoal)

"Treinamos três vezes por semana, sempre trabalhando para aumentar as cargas. Quando os campeonatos se aproximam, precisamos focar muito nos treinos. É a reta final para concretizarmos as cargas que serão pedidas no dia".

A maior marca de Flávia, que é uma das poucas mulheres de MS a praticar o powerlifting e a única do Estado a competir no campeonato brasileiro, é o levantamento de 174 kg.

Questionada sobre o que é necessário para começar a praticar a modalidade, a administradora disse que é necessário ter foça de vontade. “É um esporte que não tem critério que elimine quem tem interesse em participar. É preciso ter força de vontade, garra e querer vencer todos os dias”.

Falta de apoio -  O grupo viaja ao interior paulista sem apoio nenhum, tendo que custear com as despesas por conta própria. "Cada atleta arca com seu gasto de hospedagem, alimentação, inscrição e anti dopping", finalizou a atleta.

Quem tiver interesse e puder ajudar a equipe com algum patrocínio pode entrar em contato com Flávia pelo telefone (67) 99254-7292



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions