ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 29º

Esportes

Paracanoísta de MS fica em 6º na 1ª prova, mas segue atrás de medalha

Fernando Rufino, o Cowboy, não conseguiu subir ao pódio na categoria KL2, mas segue firme na VL2

Nyelder Rodrigues | 03/09/2021 09:27
Nascido em Itaquiraí, Rufino realiza seus treinamentos em Ilha Comprida, no interior de SP, cidade polo da paracanoagem. (Foto: Rodolfo Vilela/Arquivo/Rede do Esporte)
Nascido em Itaquiraí, Rufino realiza seus treinamentos em Ilha Comprida, no interior de SP, cidade polo da paracanoagem. (Foto: Rodolfo Vilela/Arquivo/Rede do Esporte)

Nascido em Itaquiraí, o paratleta Fernando Rufino, conhecido como Cowboy, terminou em sexto lugar e ficou fora do pódio da categoria KL2 da canoagem dos Jogos de Tóquio 2020, disputados em 2021, por causa da pandemia de covid-19. O sul-mato-grossense fez o tempo de 43 segundos e 217 centésimos, nos 200 metros da disputa.

Além dele, outra paracanoísta sul-mato-grossense também competiu, foi bem, mas ficou fora do pódio. É Debora Raiza Ribeiro Benevides, que tem 25 anos e ficou em sétimo lugar nos 200 metros da classe VL2, com tempo de 1min04s778.

A participação de Débora já se encerrou em Tóquio, porém, Rufino ainda tem grandes chances de conquistar medalha. No primeiro dia de competição, ele se classificou direto para a prova principal dele, a VL2, com direito a recorde paralímpico.

O "Cowboy de Aço" disputa a final neste sábado (4). Em maio, nesta mesma categoria, ele conquistou o ouro no Campeonato Mundial da modalidade - ele encerrou o torneio ficando com o primeiro lugar no pódio também da KL2.

Rufino está garantido nas duas provas nas Paralimpíadas desde 2019, se destacando como um dos principais atletas da paracanoagem no Brasil e no mundo. A VL2 são canoas para atletas que utilizam braços e tronco para remada, enquanto a KL2 são caiaques para esportistas que usam braços e tronco para movimentar o barco.

Itaquiraiense (gentílico de quem nasce em Itaquiraí, cidade do sul do Estado e localizada a 410 km de Campo Grande), Rufino treina em Ilha Comprida, município do interior paulista e polo da paracanoagem no Brasil.

Nos siga no Google Notícias