ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 10º

Esportes

Torcedores reclamam da ruína do futebol e esperam mudanças após prisões

A Operação Cartão Vermelho prendeu o presidente da Federação de Futebol, Francisco Cezário

Por Gabriel de Matos | 23/05/2024 19:16
Torcida do Operário em jogo pela Copa do Brasil no Estádio Jacques da Luz (Foto: Juliano Almeida)
Torcida do Operário em jogo pela Copa do Brasil no Estádio Jacques da Luz (Foto: Juliano Almeida)

Após a Operação Cartão Vermelho prender o presidente da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), Francisco Cezário, os torcedores avaliaram como positiva a ação. O tom destacado é de indignação pela precariedade do futebol do Estado, mas de esperança.

A investigação que resultou na prisão de Francisco Cezário de Oliveira e outras 6 pessoas ligadas a Federação, durou 20 meses e revelou uma organização criminosa envolvida em peculato, estelionato, falsificação de documentos, lavagem de dinheiro e outros delitos.

Segundo o Ministério Público, o grupo desviava dinheiro da FFMS, oriundo de convênios e subvenções do Estado e da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Entre os métodos utilizados, foram identificados frequentes saques em espécie de até R$ 5 mil para evitar alertas dos órgãos de controle, totalizando mais de R$ 3 milhões em 1.200 saques.

Além disso, o esquema incluía desvios de diárias de hotéis pagas pelo Estado em jogos do Campeonato Estadual de Futebol, com devoluções ilícitas de valores, caracterizando um "cashback" criminoso. No total, os desvios somaram mais de R$ 6 milhões entre setembro de 2018 e fevereiro de 2023.

Agente do Gaeco em frente a sede da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (Foto: Henrique Kawaminami) 
Agente do Gaeco em frente a sede da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (Foto: Henrique Kawaminami)

Fanática pelo Operário, Wanessa Perez, de 37 anos, afirma que acredita na operação. "Precisamos voltar a ter credibilidade em nosso futebol sul-mato-grossense, muitos anos refém de uma Federação com um mesmo presidente". Ela parabenizou os agentes envolvidos na investigação.

O torcedor do Costa Rica, Gabriel Pereira, de 25 anos, cita que acompanha o futebol sul-mato-grossense há 15 anos. "Acho que as grandes empresas deixaram de lado o futebol aqui por não confiarem na administração". Para ele, não é simples a mudança.

O Comercial jogará a Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense em 2024. O torcedor Vinícius Xavier, de 23 anos, disse que é positiva a operação. "Quero também que o futebol continua e que seja o 'estopim' para mudança. Eu nunca vi outra administração na Federação e isso reflete nos clubes".

Wanessa Perez torcendo na arquibancada do Estádio Jacques da Luz (Foto: Acervo Pessoal)
Wanessa Perez torcendo na arquibancada do Estádio Jacques da Luz (Foto: Acervo Pessoal)

"Pode até acabar se ninguém quiser entrar e trabalhar sério. Também não é qualquer pessoa que possa assumir e fazer um bom trabalho. Acho que precisa entrar alguém jovem e com ambição e que entenda de gestão e futebol", completa Gabriel Pereira.

O torcedor do Náutico, o vendedor Eduardo Oliveira, de 23 anos, disse que fica triste com toda a situação. "A gente fica triste. O futebol já tem essa precariedade, um dos piores do país e, agora com esses casos de corrupção vindo a tona, a gente percebe os motivos de tanta dificuldade em reerguer o futebol sul-mato-grossense".

Ele deseja que os envolvidos sejam presos. "Espero que com essa Operação, os envolvidos sejam responsabilizados e a gente possa ver uma melhora no esporte", complementa.

Torcida do Náutico em jogo contra o Operário no Estádio Jacques da Luz, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Torcida do Náutico em jogo contra o Operário no Estádio Jacques da Luz, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias