ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 22º

Jogo Aberto

Advogados querem secretário como desembargador do TJ

Por Gabriela Couto, Caroline Maldonado e Adriel Mattos | 24/11/2021 06:00
Secretário de Estado de Fazenda, Felipe Mattos. (Foto: Divulgação/Sindifiscal)
Secretário de Estado de Fazenda, Felipe Mattos. (Foto: Divulgação/Sindifiscal)

Indicação – Advogados já estão com o nome do secretário de Estado de Fazenda, Felipe Mattos, para ser indicado na lista que será enviada ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para ser uma das duas novas vagas de desembargador do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Currículo – Mattos é advogado especialista em Direito Tributário e foi assessor na Governadoria no primeiro mandato de Reinaldo. Ele foi um dos coordenadores da campanha de reeleição do governador.

Vagas – Alegando “excesso de trabalho”, o TJ passa a ter 37 desembargadores. A Assembleia Legislativa aprovou neste mês projeto autorizando o aumento de vagas.

Recesso mais longo – Ainda sobre o Tribunal de Justiça, a presidência decidiu transferir o feriado do Dia da Justiça, em 8 de dezembro, para 7 de janeiro de 2022. Assim, o recesso forense terá 19 dias.

O que diz a lei – Lei estadual de 2005 define que o recesso vai de 20 de dezembro a 6 de janeiro. Portanto, são 18 dias de folga.

Passado – Gestões passadas foram tema de discussão na sessão de terça-feira (23) da Câmara Municipal. “O que ficou no passado, não ficou no passado não!”, disparou o vereador Otávio Trad (PSD), em referência a projetos de lei do então prefeito Gilmar Olarte (sem partido), preso em maio deste ano, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Feitiço contra o feiticeiro – Tudo começou com o vereador Marcos Tabosa (PDT) reclamando melhorias aos servidores municipais. O líder do prefeito na câmara, vereador Roberto Avelar, o Beto Avelar (PSD), defendeu a administração e cutucou Tabosa: “Fale depois onde está o seu prefeito, lembra dessa época e não fica com rumores”, disse. “O feitiço, vira contra o feiticeiro”, emendou Otávio.

Falo mesmo – Tabosa lembrou que Olarte está preso, mas fez “coisas boas pelos servidores”. Foi aí que Otávio Trad voltou para trazer mais detalhamentos sobre os “problemas” da gestão Olarte.

Volta – Gestões anteriores também marcaram presença na Câmara de Conciliação Fiscal da Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento). O prefeito Marquinhos Trad (PSD) nomeou dois ex-secretários de seus antecessores.

Nomeados – Ricardo Vieira Dias, secretário de Receita na gestão Olarte, presidirá o colegiado. Denir Nantes, procurador-geral do município na administração de Alcides Bernal (PP), vai representar a PGM na câmara.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário