A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


02/04/2014 06:00

Algoz se disfarça e vai a ato de Bernal

Edivaldo Bitencourt

Difícil - O governador André Puccinelli (PMDB) tem aversão à palavra renúncia. Foi assim em 2002, quando era prefeito de Campo Grande e, mesmo com pressão de todos os lados, não saiu para ser candidato ao governo.

Surpresa - Essa semana é decisiva. E, apesar de ter dado sinais de que não seria candidato, vai surpreender muita gente. Será surpresa maior, no entanto, se ele anunciar que será candidato ao Senado. As apostas estão na mesa.

Dia D – O governador antecipou que fará o anuncio tão esperado amanhã (4). “Vocês não vão ficar sabendo da minha decisão pelo Diário Oficial”, revelou. A renúncia deve ser publicada no Diário Oficial até o dia 5. No entanto, como a data é no sábado e para evitar problemas, a renúncia deverá ser publicada na sexta-feira.

Pistas – Puccinelli deu várias pistas da decisão de amanhã. A primeira: não tem mais como controlar sua vida, que pertence ao PMDB. Segundo: consulta a vice-governadora sobre as nomeações do secretariado. Terceiro: se eu for candidato, o Giroto fica no Governo. Quarto: vocês não vão ficar sabendo da minha decisão no Diário Oficial.

Exemplo – O vereador Eduardo Romero (PTdoB) decidiu seguir o exemplo do governador e ouviu os eleitores antes de decidir sobre a decisão de trocar o mandato por secretário municipal de Meio Ambiente. A maioria aconselhou o vereador a permanecer na Câmara Municipal, onde mantém a bandeira em defesa do meio ambiente.

Tempo – Com a decisão de Romero, o prefeito Gilmar Olarte (PP) tem até sexta-feira para decidir outro nome para pasta do Meio Ambiente. O titular, Cezar Afonso, nomeado no mês passado, deixará o cargo para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Meio vereador – Loester Nunes (PMDB) afirmou que vai disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. “Não quero continuar como meio vereador”, afirmou o peemedebista, que ficou na primeira suplência do legislativo municipal. O desafio não promete ser fácil para Loester, que já foi deputado estadual.

Derrota inédita – A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) teve dois requerimentos rejeitados, ontem, pela Câmara Municipal. Os colegas barraram a estratégia da parlamentar, uma das poucas de oposição, de causar constrangimento ao prefeito Gilmar Olarte.

Na ativa – O Solidariedade dobrou a bancada na Câmara e promete mostrar trabalho. Herculano Borges e Elizeu Dionízio apresentaram três projetos ontem. Dois se referiam a direitos dos jovens, como o de ter direito a 5% das casas populares em projetos do poder público.

Disfarçado – Opositor ferrenho do prefeito cassado, Elizeu Dionízio (SDD) foi ao ato a favor de Alcides Bernal (PP) na Praça do Rádio. Para não ser agredido e ouvir o adversário esbravejar de perto, ele se disfarçou e acompanhou tudo ao vivo em in loco. Como o protesto fracassou, ele, que foi relator da CPI do Calote, era só sorrisos para contara façanha ontem.

(colaboraram Angela Kempfer e Kleber Clajus)

Vinda de Temer a MS atraiu poucos políticos
Recepção solitária – Programada em meio ao clima de tensão política sem fim em Brasília, a agenda do presidente Michel Temer em Mato Grosso do Sul no...
Crise da JBS rouba atenção de Temer
Foco na JBS - No Governo do Estado, a vinda do presidente Temer a Mato Grosso não teve a mobilização típica de visitas anteriores de presidentes. Na ...
Temer oscilou sobre decisão de vir para agenda em MS
Às pressas – A vinda do presidente Michel Temer para Mato Grosso do Sul neste sábado foi confirmada em cima da hora. A coluna apurou que tudo indicav...
Detran de MS avalia adesão a parcelar multa no cartão
Ainda não sabemos – O Detran de Mato Grosso do Sul avalia se vai fazer convênios que permitam parcelamento de multas no cartão de crédito. A autoriza...



Surpresa - Terão os que tem por objetivo maior a derrota do PMDB e não o progresso do estado, e o governador com pesquisa em mãos que o apontam eleito, vai para o senado com uma votação de fazer inveja, para o regozijo de muitos e despeito de uns poucos.
Dia D – Com certeza sera na sexta para que o fim de semana do PSDB seja terrível.
Exemplo – (ouviu os eleitores antes de decidir) mostrou que tem juízo.
Meio vereador – “Não quero continuar como meio vereador” mostrou que não tem juízo, mais vale meio cargo na mão que uma Assembléia inteira "voando".
Derrota inédita – Continua legislando em prol do (c)passado, e colhendo o que plantou.
Disfarçado – Á, se a hoje minguada, porém, ainda raivosa turba te pega, o tempo restante de seu mandato seria pouco para recuperar-se de tamanha coça.
 
Antonio Mazeica em 02/04/2014 09:55:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions