ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Aluna canta o hino e consegue ganhar R$ 100 de André

Por Edivaldo Bitencourt | 19/02/2014 06:00
Estudante comemora após cantar o hino e ganhar R$ 100 do governador do Estado (Foto: Cleber Gellio)
Estudante comemora após cantar o hino e ganhar R$ 100 do governador do Estado (Foto: Cleber Gellio)

Chapa dos sonhos – O ex-governador e vereador Zeca do PT voltou a defender a indicação de um sindicalista para a chapa do senador Delcídio do Amaral, pré-candidato a governador pelo PT. Ele disse que o ideal é o petista ter um integrante dos sindicatos ou movimentos sociais como companheiro de chapa.

Nome – Zeca do PT voltou a repetir o nome do presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação), Roberto Botarelli César, para compor a chapa de Delcídio. A medida, apesar de não ter restrição pública, não agrada ao senador. “O Delcídio deve ter uma chapa com cara de esquerda”, receitou o vereador.

Mestre – O vereador Eduardo Romero (PTdoB) até ganhou moção de congratulação na Câmara Municipal de Campo Grande por ter obtido 10 na dissertação do Mestrado em Jornalismo, pela UFMS. Agora, também é chamado de “mestre” pelos colegas do legislativo.

Inquieto – A falta de liberdade dos indicados pelo PTB e PDT para compor a equipe ainda continua latente no legislativo municipal. O vereador Edson Shimabukuro (PTB) voltou a reclamar que já está passando da hora do novo presidente da Agetran, Jean Saliba, nomear o restante da equipe.

Tá tudo errado – O vereador Elizeu Dionízio (SDD) está disposto a encher o gabinete do prefeito Alcides Bernal (PP) com indicações para mostrar que a Capital está abandonada. Ele promete apresentar 200 indicações por semana. Só ontem, primeiro dia da ofensiva, foram 56 pedidos de providência.

Desconstruir – Elizeu quer desconstruir o discurso de Bernal de que está “tudo muito bem” em Campo Grande. Ele disse que ainda desafia o prefeito a provar que ele está inventando indicação.

Urnas – O Tribunal Regional Eleitoral autorizou a Associação de Cabos e Soldados da PM e do Bombeiros a usar 44 urnas eletrônicas . A votação acontecerá no dia 28 deste mês e deve mobilizar toda a tropa no Estado.

Oportunidade – A estudante Laís Santos de Souza, 16 anos, ganhou, ontem, R$ 100 do governador André Puccinelli (PMDB). Ela conseguiu cantar o Hino de Mato Grosso do Sul em evento na Escola Joaquim Murtinho. Além de conseguir arrancar um dinheiro do “estilo turco” do governador, ela ainda o sensibilizou e ganhou um abraço do chefe do Executivo.

Chiclete - André Pucinelli afirmou que, quando era prefeito de Campo Grande, em 1997, comprou uma camiseta de uniforme que não foi bem adequada para os alunos. "Era uma camiseta que parecia um chiclete, esticava de todos os lados, mas depois disto aprendemos e mudamos o estilo", admitiu ele.

Convite - André voltou a criticar a ausência dos vereadores e deputados nas agendas e eventos do governo na Capital. Na entrega dos uniformes na rede estadual, participaram apenas os vereadores Eduardo Romero (PT do B) e Carla Stefanini (PMDB). Dos deputados apenas Junior Mochi (PMDB). "Faço convite a todos, mas nem todos aparecem", destacou.

(Colaboraram Aline dos Santos, Kleber Clajus e Leonardo Rocha)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário