A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


19/12/2014 06:00

Ao ficar sem mandato, deputado chora copiosamente na despedida

Edivaldo Bitencourt

Hora do adeus – Dois vereadores se despediram da Câmara Municipal nesta semana. Governador por dois mandatos e deputado federal mais votado neste ano, Zeca do PT recebeu até homenagens dos vereadores pelo curto mandato de dois anos.

Até mais – A vice-governadora Rose Modesto (PSDB) também se despediu do legislativo municipal nesta semana. Assim como Zeca, ela também foi uma das mais votadas nas eleições de 2012.

Agendão – O governador André Puccinelli (PMDB) mantém o ritmo de intensa agenda de inaugurações e lançamentos de obras no interior e na Capital. Ele vem inaugurando bibliotecas, reformas de escolas, prédios de autarquias e da Sanesul na Capital e no interior.

Último dia – O governador deve deixar para os últimos dias a “apresentação” do Aquário do Pantanal, que deverá estar com mais de 90% da obra concluída. A inauguração da MS-040, entre Campo Grande e Santa Rita do Pardo, deverá ocorrer no dia 30 de dezembro.

Reservada – O Tribunal de Contas do Estado realizou, ontem, uma sessão secreta para anular a aposentadoria do ex-presidente, o conselheiro José Ricardo Pereira Cabral. Até Ronaldo Chadid, que vinha sendo procurado desde o início do mês, apareceu para participar da reunião.

Ausência – A reunião extraordinária do TCE também foi marcada pelas ausências de três conselheiros. Osmar Jeronymo ainda não tomou posse. Jerson Domingos ainda falta ser nomeado. E o substituto de José Ricardo ainda depende do fim da novela envolvendo o indicado para a vaga.

Na Justiça – A decisão sobre o novo conselheiro deverá parar no Supremo Tribunal Federal e virou questão de honra para as partes envolvidas: Arroyo, Jerson Domingos, Waldir Neves e até o ex-presidente, Cícero de Souza.

Despedida – O deputado estadual Carlos Marun (PMDB) se despediu, nesta quinta-feira, da Assembleia Legislativa. No entanto, ele ressaltou mais o desempenho como secretário estadual de Habitação.

Ao lado – O presidente da Assembleia, Jerson Domingos, despediu-se, ontem, do legislativo. No entanto, como o prédio do TCE fica a poucos metros, ele destacou que sempre estará ao lado e dará uma passadinha para conversar com os deputados e funcionários.

Tristeza profunda – O deputado estadual Osvane Ramos (PROS), que não disputou a reeleição, chorou copiosamente na despedida. Como não disputou a reeleição, ele deixou o parlamento admitindo ser polêmico, deselegante e até moleque. “Mas sempre quis o melhor para o meu estado”, justificou-se.

(colaboraram Ricardo Campos Jr. e Leonardo Rocha)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions