ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 32º

Jogo Aberto

Arthur Virgílio relembra Saldanha Derzi em visita a MS

Por Adriel Mattos, Nyelder Rodrigues e Gabriela Couto | 22/10/2021 06:00
Virgílio conversa com Reinaldo Azambuja, que fez questão de lembrar do padrinho político Lúdio Coelho. (Foto: Paulo Francis)
Virgílio conversa com Reinaldo Azambuja, que fez questão de lembrar do padrinho político Lúdio Coelho. (Foto: Paulo Francis)

Memórias – O ex-senador Arthur Virgílio relembrou a convivência com dois nomes emblemáticos da política sul-mato-grossense em visita a Campo Grande. Ele é um dos três pré-candidatos do PSDB à Presidência da República.

Outros tempos – Quando ambos eram deputados federais, Virgílio - que na época era de esquerda e hoje é de centro - lembra que o ex-senador Rachid Saldanha Derzi não era tão fã de seus discursos. “Ele dizia que gostava muito dos meus discursos. Falava: ‘só não gosto quando o senhor vem com essa conversa de reforma agrária”, contou.

Grande homem – Sobre o ex-senador e ex-prefeito de Campo Grande Lúdio Coelho, resumiu-o em poucas palavras. “Lúdio Coelho era uma figura notável”, destacou.

Também acho – O governador Reinaldo Azambuja também lembrou de Lúdio, que o filiou ao partido. “Quando entrei na política, em 1995, me filiei ao PSDB pelas mãos do senador Lúdio Coelho, uma pessoa querida por todos nós e tinha muito apreço por você [Virgílio]”, disse.

Valeu – O vereador campo-grandense Riverton de Souza (DEM) seguiu reclamando publicamente de alguns problemas internos de seu partido, que se prepara fundir com o PSL para formar o União Brasil, mas aproveitou a sessão de ontem para agradecer às lideranças democratas.

Vem pra cá – Diante da situação, o petista Ayrton Araújo aproveitou a deixa e o convidou para migrar de sigla. “As portas estão abertas no PT. O senhor está convidado. Lá é democracia, o presidente é eleito pelo voto da militância”, garantiu.

Disco furado – Durante debate sobre a proibição de fogos de artifício em Campo Grande, o vereador Tiago Vargas (PSD) acabou lembrando de ter soltado alguns quando o criminoso Lázaro Barbosa foi morto em Goiás, mas foi cobrado, pois ele mesmo votou para derrubar o veto do prefeito e proibir a queima na Capital. “Agora, nem comemorar morte de vagabundo eu posso”, polemizou.

Felinos – Na mesma discussão sobre os fogos na Capital, José Jacinto de Luna, o Zé da Farmácia (Podemos), acabou revelando ser criador de gatos. “Tenho 61 gatos já”, contou, sendo completado pelo presidente da Casa, Carlos Augusto Borges, O Carlão (PSB): “Tem alguns também, né?”. Já Sandro Benites (Patriota) se referiu ao colega Zé como “tio dos gatos”.

Campanha – O deputado estadual Lídio Lopes (Patriota) está em plena campanha para presidente da Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais). Na quinta-feira (21), ele visitou a Assembleia Legislativa do Amazonas e afirmou ter passado a quarta-feira (20) nos estados do Acre e Rondônia, onde confirmou a presença dos 24 deputados estaduais de cada uma das casas legislativas na conferência que a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul vai sediar nos dias 24 a 26 de novembro.

Reunião – O presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), convocou os 23 deputados para uma reunião presencial no dia 28 de outubro com os representantes do Poder Judiciário para tratar de projetos do interesse do TJMS (Tribunal de Justiça de MS). O encontro será na sala da presidência da Casa de Leis, mas a pauta ainda não foi adiantada. Ainda é esperado o projeto das taxas cartorárias, que foi retirado várias vezes de tramitação e se arrasta há anos sem consenso, para solucionar o problema dos altos valores cobrados pelos emolumentos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário