ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Bernal fica furioso com Chocolate

Por Edivaldo Bitencourt | 16/10/2013 06:00

Furioso – O prefeito Alcides Bernal ficou furioso com a “traição” do colega de partido, o vereador Waldecy Chocolate (PP). Durante e após a campanha eleitoral, os dois viviam juntos e Chocolate até chegou a ser chamado de “prestígio” devido a proximidade com o chefe do executivo.

Oposição – Bernal não foi o único a ter desfalques e ser surpreendido na votação, ontem de manhã. A oposição, que conseguiu contar com os votos de Rose Modesto (PSDB), Chocolate e Edson Shimabukuro (PTB), foi “traída” pela postura de Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB).

Próximo passo – Agora, com a Comissão Processante aprovada, base e oposição vão duelar para mostrar força sobre o afastamento do prefeito Alcides Bernal do cargo. A medida é polêmica e pode ser adotada se a Câmara Municipal entender que o chefe do Executivo pode comprometer as investigações.

Fila – Se o pedido da Comissão Processante fosse recusado ontem, os opositores de Bernal já estavam com novo pedido engatilhado. O representante do Conselho Regional do Imbirussu, Elevis Rangel, avisou que protocolaria novo pedido na amanhã.

Inferno astral – Bernal pode ser obrigado a enfrentar mais um round na briga para continuar a frente da Prefeitura de Campo Grande. O Tribunal de Contas do Estado deve começar a analisar o relatório do conselheiro Waldir Neves nesta quarta-feira, no dia seguinte a primeira batalha perdida na Câmara Municipal.

Palavras – Os eleitores de Alcides Bernal cobravam, por meio do Facebook, uma manifestação do prefeito sobre a abertura de investigação pela Câmara Municipal. Até às 18h de ontem, com exceção de parabéns pelo dias dos professores, Bernal não se pronunciou sobre a Comissão Processante.

Indicativo – O indicativo de que a situação de Bernal não seria fácil começou na noite de segunda-feira, com a expulsão do secretário municipal de Educação, José Chadid, do PSDB. O partido sinalizou que realmente desembarcou da gestão progressista na Capital.

Caiu – Os índios conseguiram derrubar o chefe da Secretaria Especial de Saúde Indígena, Nelson Olazar. Ele pediu demissão do cargo após os índios ocuparem o prédio da pasta por vários dias e bloquearem rodovias.

Fim da farra – O deputado estadual Pedro Kemp (PT) propôs projeto de lei para acabar com a farra na concessão do título de utilidade pública. O objetivo é padronizar e criar critérios para a concessão do benefício, que inclui isenção fiscal.

Protesto – Pais e mães decidiram realizar hoje, às 15h, um protesto por melhores condições na creche Marta Guarani, no bairro Tarsila Amaral. Eles reclamam do tratamento dispensado por professores e técnicos às crianças.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário