A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


26/07/2014 07:00

Bernal fica furioso com resultado de sindicâncias sobre invasão

Edivaldo Bitencourt

Táxi – Três anos após não ter reajuste, a tarifa do serviço de táxi vai ter aumento em Campo Grande. O reajuste foi autorizado pelo prefeito Gilmar Olarte (PP) e será publicado no Diário Oficial da próxima semana.

Fatalidade – O diretor presidente da Agetran, Jean Saliba, confirmou o reajuste. Ele explicou que o decreto seria assinado ontem, mas a medida foi suspensa por causa da morte trágica do presidente da MSGás, Lúcio Murilo Fregonese Barros, ocorrida na quinta-feira.

Bandeira não muda – Olarte também falou sobre o reajuste na tarifa. No entanto, ele explicou que o aumento “não é na bandeira nem na tarifa”. “Vai ser uma mudança na quilometragem”, destacou. O último aumento ocorreu em julho de 2011.

Irritado – O ex-prefeito e candidato a senador Alcides Bernal (PP) ficou irritado com as conclusões feitas pela comissão de sindicância. Ele discorda da acusação de que orquestrou e articulou a invasão dos órgãos públicos para dar sumiço aos documentos.

Má resposta – Bernal foi procurado para falar sobre a denúncia durante todo o dia de ontem. Ele reagiu atacando a imprensa e vociferou: vocês são “covardes, caluniadores, perseguidores, preconceituosos”.

Hino – O prefeito da Capital cantou o Hino da Bandeira durante a entrega de uniformes. Ele perguntou aos estudantes: vocês sabem que hino é esse? Eles reagiram: “da bandeira”. O progressista quis saber quem sabia cantar. “Nãoooo!!!”, gritaram, em coro os meninos e meninas.

Saia justa – Olarte ficou em uma saia justa com a garotada ontem de manhã. Ele perguntou se eles gostaram do tênis. Os estudantes responderam que não tinham recebido os sapatos. Eles também não receberam as meias.

Surpresa – O prefeito e a secretária municipal de Educação, Ângela Brito, prometem uma “surpresa” no kit do uniforme escolar em 2015. No entanto, os dois reforçaram o mistério. Segundo Olarte, essa é uma forma de educar as crianças: criar expectativa.

Santa Casa – A Prefeitura assina na segunda-feira o convênio para repassar R$ 750 mil para a Santa Casa de Campo Grande. Em crise, o hospital deve fechar com déficit mensal de R$ 2,3 milhões no segundo semestre após o reajuste de 8% para os trabalhadores da enfermagem.

Presente na TV – O presidente da Santa Casa, Wilson Teslenco, chegou a informar que não estava no hospital na manhã de sexta-feira. No entanto, assim que a equipe da TV Morena chegou ao local, ele foi encontrado para dar entrevista.

(colaboraram Kleber Claujus, Aline Araújo e Renan Nucci)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions