A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/09/2014 07:00

Bernal não foi o único a invadir horário na TV de proporcionais

Edivaldo Bitencourt

Pesquisas – Os impactos das denúncias contra os candidatos a governador começam a aparecer nas pesquisas que devem ser divulgadas a partir deste fim de semana. A duas semanas do pleito, a grande dúvida é se haverá segundo turno em Mato Grosso do Sul.

Viagem – A assessoria fez mistério sobre a viagem do tucano Reinaldo Azambuja, candidato a governador. No entanto, no debate promovido pela Igreja Católica, ele informou que estava para compromisso “inadiável” em São Paulo.

Invasão – O ex-prefeito Alcides Bernal (PP), candidato a senador, não foi o único a invadir o horário eleitoral dos candidatos proporcionais. Ele chegou a ser punido com a perda do tempo por causa da “apresentação” dos candidatos a deputado estadual e federal.

Invasão 2 – Os candidatos a presidente da República, Aécio Neves (PSDB), e a governador, Delcídio do Amaral (PT), também ocuparam o horário reservado às chapas proporcionais. Os dois alegaram que ocuparam o espaço para pedir votos aos candidatos.

São Paulo – O prefeito da Capital, Gilmar Olarte (PP), viajou, ontem, para São Paulo. Acompanhado de Luiz Pedro Guimarães, um dos aliados, ele não teve a agenda divulgada pela assessoria de imprensa.

Senador – Azambuja passou a destacar, no horário eleitoral, que o seu candidato a senador é o empresário e dono do Correio do Estado, Antônio João Hugo Rodrigues. A estratégia é transferir parte do seu capital eleitoral para o empresário, que ainda não decolou nas pesquisas.

Senador 2 – A mesma estratégia é usada desde o início do horário eleitoral por Delcídio do Amaral (PT), que conseguiu elevar o percentual de votos no médico Ricardo Ayache (PT). Ex-presidente da Cassems, ele também vem focando na saúde para alcançar a líder nas pesquisas, Simone Tebet (PMDB).

Senador 3 – Simone e Alcides Bernal recorrem a trajetória política para conquistar os votos. Ela aposta na gestão de Três Lagoas e faz paralelo com a carreira do pai, o senador Ramez Tebet (PMDB). Bernal cita os feitos como prefeito por um ano e três meses da Capital para reconquistar o eleitor.

Vazio – A sabatina da OAB/MS fracassou ontem de manhã. Só o candidato a governador Nelsinho Trad (PMDB) compareceu ao evento. Nem os nanicos prestigiaram o evento promovido pela entidade na Capital.

Ofensiva – Interina, Kátia Castilho trabalha com afinco para continuar no comando da Secretaria Municipal de Infraestrutura. Nesta semana, ela foi duramente criticada pelos vereadores, que chegaram a pedir a sua demissão da pasta. O prefeito Gilmar Olarte conseguiu chegar a um acordo com os parlamentares sem entregar a cabeça de Kátia.

(colaborou Ludyney Moura)

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions