A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


09/07/2014 06:00

Brasil, e agora?

Edivaldo Bitencourt

Investimentos - O deputado Pedro Kemp (PT) foi até a tribuna da Assembleia, questionar os investimentos feitos pelo governo estadual, entre eles a obra do Aquário do Pantanal. Ele destacou que o executivo poderia ter priorizado mais a saúde, área em que a população mais aponta como essencial para o dia a dia, e que ainda precisa de muitas melhorias.

Discurso - O deputado Junior Mochi (PMDB) defendeu o projeto do governo e ressaltou que será um importante centro de pesquisa, que tem o potencial para atrair novos turistas para Campo Grande e todo Estado. Ele também ponderou que esta comparação com a saúde se trata de um discurso "político", já que são áreas e gastos diferentes.

Exemplo - Eduardo Rocha (PMDB) lembrou que a obra do Aquário trará vários benefícios ao Estado, e que o projeto está sendo fiscalizado pelos órgãos competentes. Ele também lembrou que quando o ex-governador Pedro Pedrossian, resolveu construir toda a estrutura administrativa no Parque dos Poderes, também disseram que seria um "elefante branco" e hoje a obra é motivo de elogios.

Pesquisa - O deputado Amarildo Cruz (PT) resolveu ajudar o colega de partido e sugeriu aos peemedebistas que fizessem uma pesquisa junto à população, para saber se esta é favorável ao Aquário do Pantanal, ou preferiam o investimento em outras áreas.

Campanha – As críticas, só feitas agora, mostram que a campanha eleitoral ganha força no legislativo estadual. Agora, candidatos, os deputados da oposição decidiram mirar o discurso fácil para tentar conquistar eleitores.

Desapego – Fã de futebol, o senador Delcídio do Amaral (PT), candidato a governador, abandonou a torcida pela seleção no fim do primeiro tempo. Desanimado e chateado, o petista adotou o discurso da maioria: a vida segue e ponto final.

Antecipa – Com a saída do Brasil da briga pelo título do mundial, políticos podem antecipar o início da campanha eleitoral. No entanto, a ressaca pode se estender até domingo, quando acontece a final e o evento finalmente termina. Em Mato Grosso do Sul, os candidatos devem manter o ritmo, ou seja, continuar parados até o final da semana.

Mistério – Mesmo já em plena corrida eleitoral, o candidato do PMDB ao Governo do Estado, Nelsinho Trad, ainda faz mistério sobre quem será o marqueteiro responsável por sua campanha. Ele é o único candidato que ainda não divulgou quem vai comandar os programas de TV.

Este não - O publicitário Chico Santa Rita, que fez as campanhas de André Puccinelli e Edson Giroto, foi preterido este ano pelo peemedebista. É a primeira vez nos últimos anos que ele não coordena a campanha do PMDB no Estado.

Mineirinho – Já o tucano Reinaldo Azambuja escolheu um mineiro, sociólogo e cientista política, Rodrigo Mendes, para ser o coordenador de sua campanha ao Governo do Estado. Mendes é diretor da Associação Brasileira de Consultores Políticas, e já atuou em mais de 40 pleitos no país.

(colaboraram Leonardo Rocha e Ludyney Moura)

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions