A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Outubro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


26/06/2014 06:00

Campanha pega fogo na reta final

Edivaldo Bitencourt

Negociações – Dirigentes partidários estão em ritmo frenético para fechar as chapas nas eleições deste ano. Todos ainda estão com cargos para fechar na majoritária e garantir os apoios de última hora.

Vice – O PSDB tem propostas para indicar o vice na chapa de Reinaldo Azambuja. No entanto, o partido cogitava, ontem, formar chapa pura, com a indicação da vereadora Rose Modesto (PSDB) para vice, descartando as sugestões de Luiza Ribeiro (PPS) e Zé Teixeira (DEM).

Vice 2 – O PMDB também corre contra o tempo para definir o candidato a vice-governador na chapa de Nelson Trad Filho. Ontem, o nome alta é da Pastora Janete Morais, do PSB. Ela é filha do empresário Antônio Morais dos Santos, que doou uma fortuna para a construção do Hospital do Câncer de Barretos.

Vice 3 – Já Delcídio do Amaral (PT) fechou com o nome do deputado estadual Londres Machado (PR) como candidato a vice-governador. O parlamentar deixa o legislativo após ocupá-lo por 11 mandatos consecutivos.

Suplentes – Os partidos também buscam nomes para definir os dois suplentes para o Senado. O PMDB precisa de dois nomes para reforçar a campanha de Simone Tebet. O PSDB tem os nomes para reforçar a candidatura de Antônio João Hugo Rodrigues (PSD). Um dos nomes cotados é o advogado Carmelino Rezende (PPS).

Só falta um – O PT definiu o nome da ex-reitora da UEMS e da Uniderp, Leocádia Petry Leme, para ser a primeira suplente de Ricardo Ayache. No entanto, os petistas ainda precisam de um segundo nome para completar o time.

Sonhos – O prefeito Gilmar Olarte (PP) revelou, ontem, que teve uma noite cheias de sonhos. Ele disse que o principal foi o de que Campo Grande tinha muito peixe, para dar e vender. Só cometeu a gafe ao dizer que a Capital não tem rio. “Tinha muito peixe, apesar de não ter nenhum rio”, disse, esquecendo-se do Rio Anhanduí, que nasce no centro a partir da fusão dos córregos Segredo e Prosa.

Borracha – Olarte ainda fez elogios a todos os prefeitos que o antecederam no cargo. Na sua avaliação, eles contribuíram com o desenvolvimento da Cidade Morena. Só fez uma ressalva, Bernal, seu desafeto político, é exceção e realizou uma administração que merece ser passada na borracha, ou seja, apagada da história da Capital.

Prioridade – O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva confirmou que vem à Capital amanhã para reforçar a campanha de Delcídio do Amaral (PT). A presença cumpre uma promessa, já que o petista interveio e desmanchou a aliança dos petistas com os tucanos no Estado.

E o Bernal? – O ex-prefeito Alcides Bernal vem pressionando os petistas para ser candidato a senador. Ele ainda não desistiu da idéia de ocupar o horário eleitoral e desancar os adversários durante a campanha. No entanto, falta ter respaldo, já que o PTB não embarcou na proposta do prefeito cassado.

(colaboraram Kleber Clajus, Lidiane Kober, Josemil Arruda e Bruno Chaves)

Bonito quer bombar com shows gringos no Carnaval
Bombando - Empresários estão investindo pesado no Carnaval de Bonito 2018. Além da celebridade internacional Paris Hilton, uma das atrações em negoci...
Fábrica planeja investimento de meio bilhão em porto
Projeto ambicioso – Depois de inaugurar mais uma unidade em Três Lagoas, ampliando a produção de celulose, a Fibria negocia com a ampliação da estrut...
MS cumpre "regra de ouro" na finança pública
Melhor que os outros – Existe uma máxima em finanças públicas de que os governos, para não cair em estado de insolvência, não devem custear despesas ...
Reinaldo diz que ação contra o crime não pode ser só no RJ
Mal gerido – Neste ano, o Ministério da Justiça e Segurança Pública gastou R$ 185,77 milhões do FNSP (Fundo Nacional de Segurança Pública), conforme ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions