ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  22    CAMPO GRANDE 31º

Jogo Aberto

Conselho com “C” e outros erros chocam em prova para professor

Por Anahi Zurutuza | 05/02/2024 06:00
Mapa em questão de prova para professor teve "dois Sudestes" (Foto: Reprodução)
Mapa em questão de prova para professor teve "dois Sudestes" (Foto: Reprodução)

Cadê a revisão? – Erros ortográficos chamaram a atenção de candidatos às vagas de professor na Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande. Conselho escrito com “C” foi uma das palavras que saltaram aos olhos. A grafia até existe, mas não é nada usual. Na Língua Portuguesa, significa “município”. Não era o caso, já que questão da prova, redigida pelo Instituto Avalia, tratava das atribuições do CNE (Conselho Nacional de Educação).

Mais erros – Candidatos apontaram vários outros erros de ortografia nos cadernos de questões, como “epstemologia” no lugar de “epistemologia” e “reparo” no lugar de “preparo”. Alguns dos inscritos também falaram da falta de concordância verbal e outros problemas gramaticais.

Ops – E o Sul do país que foi confundido com o Sudeste brasileiro? Na verdade, uma das perguntas trouxe mapa com “dois Sudestes”. Em concurso com concorrência lá nas alturas – 64 candidatos por vaga – qualquer detalhe é motivo para pedir a anulação de questões.

Saudades – Teve até candidato que comparou o instituto responsável pela prova deste domingo (4) com banca que anda com a credibilidade abalada após dar nota mínima em redação de vestibular para mais de 40% dos candidatos. Para professora de Artes Visuais, de 30 anos, que pediu para ter o nome preservado, faltou organização. “Saudades da Fapec viu?”, comentou ao conversar com a reportagem. A coluna fez contato por e-mail com o Instituto Avalia e aguarda posicionamento.

Livre, leve e solto – O empresário Roberto da Conceição Valençuela, alvo da Operação Tromper, teve a prisão preventiva substituída por medidas cautelares, como o uso de monitoramento eletrônico, mas deixou presídio sem tornozeleira. É que o equipamento estava em falta e ao ser informado, o juiz Fernando Moreira Freitas da Silva determinou que o preso fosse colocado em liberdade imediatamente. A determinação é para que Valençuela seja convocado para a instalação quando o aparelho chegar.

Devendo – Na semana passada, a Prefeitura de Campo Grande reconheceu que está devendo R$ 154 mil em aluguéis para um proprietário de imóveis na Capital. Conforme o Termo de Reconhecimento de Dívida, publicado em Diário Oficial, sala no condomínio comercial Empire Center e outro prédio na Rua 15 de Novembro ficaram na posse do município sem pagamento. Após sindicância constatar a “falha”, o proprietário receberá a bolada.

Distraído – Quem edita o Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) anda meio distraído. Vez ou outra, no último ano, o texto apresentou algumas falhas gramaticais, muito pequenas para serem amplamente notadas, mas, dessa vez, colocaram as Publicações a Pedido, que são de entidades e empresas que precisam divulgar algo, dentro da sessão exclusiva aos Atos do Poder Legislativo, que deveria trazer o conteúdo da Câmara. Com isso, a deliberações da Casa de Leis não entraram no Diogrande desta sexta-feira (2).

Senhor das armas – Argentino preso pela Interpol na sexta-feira (2), apontado como um dos principais fornecedores de armas para o PCC (Primeiro Comando da Capital) e o CV (Comando Vermelho), facções criminosas brasileiras, usava Mato Grosso do Sul como rota para o transporte do arsenal. Dono de empresa sediada em Assunção, no Paraguai, conforme investigação da PF (Polícia Federal), Hernán Diego Dirisio, o "Senhor das Armas", importava o armamento para depois repassar às facções.

Mais do esquema – A estimativa da PF é que em 3 anos, desde que as investigações começaram, o “Senhor das Armas” tenha importado cerca de 43 mil armas para o Paraguai e movimentou R$ 1,2 bilhão. A investigação ainda tenta descobrir quantas foram parar nas mãos de faccionados, mas, no mesmo período, foram realizadas 67 apreensões de 659 armas que entraram ilegalmente no Brasil, no Mato Grosso do Sul e em outros 9 estados.

Posse – A nova secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, e o novo secretário-adjunto, Aldecir Dutra de Araujo, tomam posse nesta segunda-feira (5). A cerimônia acontece às 7h30, na sede da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), com a presença da prefeita Adriane Lopes (PP).

Nos siga no Google Notícias