A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


12/12/2013 06:00

Doença de prefeito é tabu

Edivaldo Bitencourt

Coincidências – O atestado médico virou “moda” para escapar de depoimentos na Câmara Municipal. Além do prefeito Alcides Bernal (PP), que encaminhou um atestado médico por três dias, o recurso já foi utilizado em outras três ocasiões para fugir do confronto com a Câmara.

Pioneiro – O pioneiro foi o representante da MegaServ, empresa que ganhou um contrato de R$ 4,7 milhões para fazer a limpeza dos postos sem licitação. Depois o recurso foi adotado pela chefe da Central de Compras e pelo secretário municipal de Administração.

Diabete – A doença do prefeito da Capital é um assunto tabu entre os aliados. Nos bastidores, todos comentam que ele sofre com a diabete. No entanto, ontem, após o líder do prefeito, Marcos Alex (PT), confirmar a enfermidade, o prefeito negou a doença e alegou que o petista não é médico.

Presente – Presidente da CPI do Calote e um dos mais ferrenhos adversários de Bernal, Paulo Siufi tem motivos de sobra para mudar de lado na Câmara Municipal. Além de emplacar a prima e amiga no Instituto Municipal de Previdência, ele ainda conseguiu ganhar seis funcionários para o gabinete.

Menos um – Na disputa com Bernal para cassa-lo, o PMDB corre o risco de perder a principal voz em defesa da Comissão Processante. Paulo Siufi foi o único vereador a votar a favor dos três pedidos de investigação contra Bernal na Câmara e até ameaçou ir à Justiça para apeá-lo do Paço Municipal.

DEM – Na Câmara, o assunto é saber quem será o próximo a aderir à base aliada. Líder do grupo de oposição, Airton Saraiva (DEM) disse que vai discutir o assunto com a direção estadual. “Vou pensar e avaliar politicamente para não me arrepender amanhã”, afirmou o democrata.

Mais amplo – Com três vereadores, o PTdoB ainda não discutiu a adesão. No entanto, segundo o vereador Eduardo Romero, o partido deve promover um debate mais amplo, com todos os filiados, para definir o futuro. “Mas não teve conversa nem reunião neste sentido”, garantiu o parlamentar.

Duas posses – O vereador Marcos Alex, líder do prefeito na Câmara Municipal, pode ser empossado duas vezes neste ano. Ele assumiu o mandato como suplente da vereadora Thaís Helena. Com a cassação do mandato da companheira, ele pode ser empossado com vereador efetivo.

Prazo – O presidente da Comissão Processante, Edil Albuquerque (PMDB) promete concluir os trabalhos neste ano. Independente do depoimento do prefeito, ele garante que a comissão faz relatório e encaminha a decisão para o plenário antes do recesso. Se Bernal não aparecer, o trabalho será concluído a revelia, garante.

Campanha - A ex-vereadora, irmã do presidente da Assembleia, Jerson Domingos, Teresa Name, circula por Campo Grande numa camionete – com mensagens adesivadas de Feliz Natal e com assinatura do vereador Carlão (PSB), – distribuindo panetones e brinquedos na periferia da cidade. Ela é candidata à deputada estadual, mas diz que sua atitude é rotineira, já faz isso há anos.

(Colaborou Kleber Clajus)

Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...
Partidos fazem "fila" por Takimoto
Desejado - Na mira do PDT para perder o mandato, o deputado estadual George Takimoto já tem fila de interessados em seu passe na Assembleia Legislati...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions