ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  26    CAMPO GRANDE 31º

Jogo Aberto

Dois anos depois, STF libera "de vez" curso sobre “Golpe de 2016”

Por Anahi Zurutuza, Thailla Torres e Leonardo Rocha | 04/08/2020 06:00
Casa noturna lotada, retrato de vários fins de semana na Capital, (Foto: Divulgação)
Casa noturna lotada, retrato de vários fins de semana na Capital, (Foto: Divulgação)

Liminar confirmada – Em março, o ministro Luiz Fux, do STF (Supremo Tribunal Federal), derrubou decisão da Justiça de Paranaíba e liberou o curso “Golpe de Estado de 2016: Conjunturas Sociais, Políticas, Jurídicas e o Futuro da Democracia no Brasil”, que seria ofertado pela Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em 2018. Era liminar e a decisão foi confirmada.

Derrotado - O curso foi suspenso no mês de maio de 2018, após ação popular protocolada pelo advogado João Henrique Miranda Soares Catan, atual deputado estadual pelo PL. À época, ele alegou que a universidade pública não poderia usar recursos públicos para “convencer cidadãos de que este julgamento [impeachment de Dilma Rousseff] não existiu ou ainda decorreu de maneira fraudulenta ao ponto de poder se chamado de golpe”

Mudança - O médico Sandro Benites, um dos principais defensores do “kit prevenção” contra a covid-19, que tem dentre os medicamentos, a hidroxicloroquina, foi cedido do Hospital Regional de Campo Grande para a SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Função - Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, Benites vai atuar na pasta como médico do Centro Integrado de Vigilância Toxicológica.

Apoio - Formando seu time no interior para disputa eleitoral, o PSDB terá candidato em Terenos, tendo o nome do empresário Henrique Budke. Ele terá o apoio do deputado federal, Beto Pereira (PSDB), que já foi prefeito no município por duas vezes.

Viral - O fechamento da balada sertaneja Valley, que nos últimos anos ficou famosa como point campo-grandense, fala muito sobre o que o povo da Capital gosta, não tem jeito. Nenhuma porta fechada nos últimos anos gerou tanto compartilhamento nas redes sociais quanto o da casa noturna.

Sofrência - Em poucos minutos, a reportagem sobre o fim do espaço virou a mais lida do Campo Grande News. O que também não faltou foi stories no Instagram de gente já falando da saudade de encher a cara e dos modões derramados, com direito a dancinha no estilo arrocha e indireta para o ex. Galera gosta mesmo é da sofrência, e a cena alternativa que lute.

Bloqueado – Rompidos há cerca de 1 ano, o vice-prefeito Wellison MuchiuttIi (MDB) nem fala com o prefeito de Sidrolândia, Marcelo de Araujo Ascoli (PSL). “Ele até me bloqueou no Facebook”.

Motivo – Questionado sobre o motivo, o emedebista afirma que desde o primeiro ano do mandato havia divergências sobre a maneira de administrar. Ele diz até que o MDB pretende lançar candidato para concorrer com Ascoli, que tentará a reeleição.

Nome – Daltro Fiuza, que já foi prefeito de Sidrolândia, será o nome emedebista na disputa. Wellison MuchiuttIi se puder, fica fora. Disse que depois desses 4 anos de experiência, quer “distância da política”.

Regras de comentário