ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SÁBADO  06    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

Domingo de aprovação de vacina tem "tabelinha" Mandetta/Doria

Por Marta Ferreira e Aletheya Alves | 18/01/2021 06:00
Tuíte de Mandetta, que antecedeu citação por Dória em coletiva. (Foto: Reprodução do Twitter)
Tuíte de Mandetta, que antecedeu citação por Dória em coletiva. (Foto: Reprodução do Twitter)

Aliados – O domingo que marcou a aplicação da primeira dose de vacina contra a covid-19 no Brasil foi também data notadamente política. Durante todo o dia, pairou no ar a tensão entre o governo Bolsonaro e a administração de São Paulo, de João Dória (PSDB). A “cereja” desse bolo foi o encerramento da coletiva do governador paulista com uma mensagem do ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM/MS), em total troca de gentileza.

Elogio – Mandetta, ex-aliado de Bolsonaro e agora desafeto, deu parabéns ao tucano Dória, previu redução de casos graves da doença dentro de dois meses e alertou para a necessidade de estimular a imunização em massa. Ao final, falou em vitória do “bem”. No texto do ex-ministro,  “os dias de trevas estão contados”.

2022 – Para quem acompanha os passos recentes dos dois políticos, o episódio fortalece a indicação de que vão tentar composição para a disputa a eleição daqui dois anos. A interlocutores em Campo Grande, Mandetta já avisou ter planos ambiciosos, que vão do governo do Estado à presidência.

Palavras fortes – Antes de ser citado por Dória, o ex-deputado federal por Mato Grosso do Sul já havia usado o Twitter para comemorar a aprovação das vacinas. “A vida tem pressa. Parabéns São Paulo. Xô trevas. Xô negacionismo. Xô charlatões. A luz da CIENCIA chegando via Butantan e Fiocruz”, publicou.

Reação – Como é de praxe, a plateia da rede social ferveu com as declarações. O tuíte recebeu mais de 35 mil curtidas até o início da noite. O número de comentários estava perto de 700. Muitos deles atacando o político, outros em tom de apoio.

Agradecimento – O nome do ex-titular do Ministério da Saúde, que deu início às ações quando a pandemia começou, também foi lembrado na reunião da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) na qual as vacinas CoronaVac e Aztrazeneca tiveram uso emergencial aprovado. O diretor Alex Campos elogiou o médico, por quem foi indicado ao órgão.

Manifestação – Em plena campanha para presidir o Senado, Simonet Tebet (MDB/MS) também foi rápida em celebrar a chegada da vacinação contra a doença que provocou crise no mundo todo desde o ano passado. “Finalmente começou no Brasil! A ciência venceu!”, avaliou.

Cobrança – Para a senadora, o imunizante é o caminho mais seguro para impedir a repetição das cenas de horror como as registradas na última semana em Manaus (AM), onde pessoas morreram por falta de oxigênio. “Esperamos agora um plano nacional de vacinação para todo o país”, citou.

Não dói – Essa foi a resposta da primeira mulher imunizada contra a covid-19 em solo brasileiro, a enfermeira Mônica Calazans. Escolhida para dar início à campanha do governo paulista, ela disse que nenhuma dor sobrou após receber a dose.

Super sincera – Mulher que foi flagrada furtando quase seis quilos de carne neste domingo (17) foi bem objetiva quando perguntada por policiais: disse que iria fazer churrasco. O caso ocorreu em supermercado de Três Lagoas e o segurança do local percebeu o furto, acionando a Polícia Militar.

Na grade – A sinceridade poderá ajudar na hora do andamento do processo judicial, já que a lei prevê a confissão como atenuante. Na hora, não resolveu muito.  Por estar agressiva, a “ladra de carne”, foi encaminhada à Delegacia de Pronto Atendimento da cidade algemada.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário