A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


07/12/2016 06:00

Domínio tucano na Assembleia Legislativa pode aumentar

Waldemar Gonçalves

Domínio tucano – A bancada do PSDB pode aumentar na Assembleia Legislativa. Ela já conta com oito deputados e pode ter mais um integrante. Cogita-se que Zé Teixeira (DEM) voe para o ninho tucano.

Previdência para depois – O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) pondera que não existe hoje, no Congresso Nacional, condições para votar uma reforma da Previdência, devido à instabilidade política. "Temos um confronto entre Legislativo e Judiciário, por isso não é o momento".

Definições na Assembleia – Partidos ainda buscam espaços para compor a mesa diretora da Assembleia. Segundo o líder do Governo, Rinaldo Modesto (PSDB), as discussões sobre os cargos serão discutidos até o último momento.

Reeleição – Uma coisa é certa: Junior Mochi (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) continuam na presidência e primeira-secretaria, respectivamente. Inclusive com apoio do governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), como antecipou esta coluna no dia 29 de novembro.

Só ano que vem – O prefeito de Dourados, Murilo Zauith (PSB), não deve exonerar os servidores contratados até o dia 31 de dezembro. Vai deixar o ônus à sucessora, Délia Razuk (PR). Em 2011, quando entregou a prefeitura a Murilo após quatro meses de interinidade, Délia também não demitiu os comissionados. Coube a Murilo expurgar os aliados da então presidente da Câmara.

Sem pressa – Com apenas mais cinco sessões para encerrar o ano legislativo na Câmara de Campo Grande, o presidente, vereador João Rocha (PSDB), diz que não há “aceleração” para fazer a limpeza da pauta, que seguirá normalmente, sem sessões extraordinárias.

Encerramento – O fim dos trabalhos será em 22 de dezembro, quando deve ser votada, em segundo turno, a Lei Orçamentária Anual de 2017. O ano só acaba para os vereadores com a aprovação da LOA. 

Sem data – Ainda está na procuradoria da Câmara Municipal o projeto da Prefeitura que isenta as empresas do transporte público do ISS (Imposto Sobre Serviços). Sem data prevista, a votação ocorrerá em regime de urgência, de acordo com a presidência da casa.

Aborto na Câmara – O Comitê em Defesa da Vida foi à Câmara da Capital ontem rechaçar decisão recente do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre descriminalização do aborto. O movimento considera a sentença ilegal, alegando que a Constituição garante a inviolabilidade do direito à vida.

Polêmica – Diante do tema espinhoso, parlamentares foram tímidos na hora de repercutir o que foi dito na tribuna. A maioria se restringiu, em poucos minutos, a comentar a decisão do STF, evitando críticas ou opiniões. 

(com Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo)

Campanha tucana atrai 75% dos prefeitos
Apoio – Enquanto o MDB, antigo aliado histórico do PSDB, patinou para fechar sua candidatura do governo do Estado, os tucanos contabilizam adesões. N...
Dois anos após "febre", Uber perde motoristas
Debandada – Quase dois anos depois de chegar a Campo Grande, e depois de muita polêmica, a plataforma de transporte por aplicativo mais conhecida, a ...
Cristhiano Luna é o nosso Lula
Livre - Um dos crimes de maior repercussão em Campo Grande teve novo capítulo na semana passada. O STF concedeu liminar e soltou Cristhiano Luna, ass...
Marquinhos sugere paciência com rotatória
Comparações – O prefeito Marquinhos Trad (PSD) comparou o período de adaptação de motoristas aos semáforos na rotatória da Gury Marques com Interlago...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions