A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


17/01/2015 07:00

Ex-secretário faz negócio das arábias perto de shopping

Edivaldo Bitencourt

Negócio das arábias I - Negócio imobiliário milionário envolve empresário do comércio de Campo Grande e um ex-secretário estadual. O servidor público está disposto a pagar R$ 8,5 milhões por prédio, na Rua Paulo Coelho Machado (antiga Furnas), hoje ocupado por loja de móveis.

Negócio das arábias II - Para fugir do imposto de renda e disfarçar seu enriquecimento, o ex-secretário quer subfaturar o preço do imóvel. Negocia pagar R$ 3,8 milhões, que seria oficializado em cartório, e o restante, R$ 4,7 milhões, pago à tarde, sem escritura.

Presente – Os novos deputados federais vão estrear com tudo no Congresso Nacional. Não bastasse o salário de R$ 33,7 mil, eles vão “ganhar” a mesma quantia para providenciar a instalação em Brasília (DF) e ainda hospedagem em hotel para a posse.

Via boa – Os deputados eleitos vão ganhar quase R$ 70 mil em fevereiro. Além do mês ter 28 dias, eles vão contar com o Carnaval para enfocar uma semana de serviço.

Felizardos – A lista dos contemplados com dois salários e poucos dias de trabalho tem: Zeca do PT, Carlos Marun (PMDB), Tereza Cristina (PSB), Márcio Monteiro (PSDB) e Dagoberto Nogueira (PDT). Monteiro assume e se licencia para dar a vaga ao vereador Elizeu Dionízio (SD).

Abacaxi – O Gisa, famoso programa para agilizar a marcação de consultas na rede pública, virou um grande abacaxi para o atual prefeito. Além de sofrer com os problemas do sistema, Gilmar Olarte (PP) será obrigado a tirar R$ 8,2 milhões da saúde para devolver ao ministério, em Brasília.

Favela – Outro problema é a transferência das famílias da Favela Cidade de Deus para o Jardim Noroeste. Além da oposição das famílias, o município tem um novo desafio: encontrar área em tamanho suficiente para receber os moradores.

“Chifre na cabeça de cavalo” – A Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul não teve disputa nem guerra. No entanto, no estilo buscar pelo em ovo, petistas estão com armas apostos por causa da entidade.

Punição – O deputado federal eleito, Zeca do PT, tem defendido a punição dos petistas que apoiaram o tucano Juvenal Neto, prefeito de Nova Alvorada do Sul, para a presidência da Assomasul. A medida pode atingir 11 dos 14 prefeitos do PT.

Regional – A briga no PT envolve todo mundo, de todos contra todos, e deve terminar com a escolha do novo presidente regional. O substituto de Paulo Duarte vai ter o poder de influenciar a sucessão municipal em 2016 e pavimentar o caminho do candidato a governador em 2018.

(colaborou Kleber Clajus)

2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...
Secretário torce e comemora venda da folha
Torcida - Parecia um jogo valendo título a forma como o secretário de Finanças e Planejamento de Campo Grande, Pedro Pedrossian Neto, acompanhava a a...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions