ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 25º

Jogo Aberto

Festão e "talaricagem" criam rebuliço entre vereadores

Por Gabriela Couto e Ângela Kempfer | 17/01/2022 06:00
Em vídeo nas redes sociais, todo mundo aparece sem máscara na hora de se servir. (Foto: Reprodução)
Em vídeo nas redes sociais, todo mundo aparece sem máscara na hora de se servir. (Foto: Reprodução)

Polêmica - Em Aquidauana, a festa de Réveillon promovida em uma pousada e organizada pelo vereador Humberto Torres (PSDB) tem causado polêmica entre os moradores. Alguns chegaram a afirmar que como parlamentar, ele deveria dar o exemplo, sem aglomerações, na cidade localizada a 139 km de Capital.

Surpreso - A conversa é que ninguém usou máscaras ou luvas para servir em buffet coletivo e que alguns hóspedes que participaram do evento foram contaminados por covid-19. Questionado pelo Campo Grande News, o vereador afirmou que estava surpreso com a informação.

Concorrência - "Fizemos a festa com muita consciência, tudo família e amigos. Isso pode ser conversa de alguma hospedagem que pode ter ficado sem gente e está espalhando isso. Mas até agora, não fui informado sobre nenhum caso", garantiu. Em uma das mesas das famílias que estavam na festa de Ano-Novo, uma delas era da secretária municipal de Saúde de Anastácio, Aline da Silva Cauneto.

Argumento - O vereador alegou que assumiu a administração do local há poucas semanas. O lugar estava fechado durante toda a pandemia e reabriu para hóspedes agora. Humberto acredita que a atividade política não pode ser confundida com o trabalho exercido fora da Câmara dos Vereadores

Festão - "Estávamos todos festejando. O turismo tem que funcionar, mesmo com biossegurança, senão passa fome. Muito injusto falar isso de dar exemplo. Infelizmente, a gente está amarrado."

Estava lá - Um dos participantes do evento, que faz parte da área de saúde, por isso, pediu para não ter o nome divulgado, negou o surto da doença. "É hipocrisia do povo falar isso. Estou sabendo de uma amiga que estava lá e testou positivo essa semana. Não acredito que foi lá, porque já faz muito tempo. A cidade está toda cheia de contaminados agora. Mas no Ano-Novo, as festas estavam no Estado todo e essa não foi um caso isolado", defende.

Rádio corredor - E a fofoca não fica só em Aquidauana. Em Coxim, a Câmara Municipal estaria enfrentando um escândalo extraconjugal. A história do envolvimento de 2 vereadores com mulheres casadas ganhou as redes sociais e virou um bafafá político.

Talaricagem - O propagador da fofoca gravou até vídeo para falar das cenas dos próximos capítulos. "O povo fala que isso é assunto é pessoal, mas são pessoas publicas. Segunda-feira vou contar quem é ela. Vai ter separação, vai, mas eu não tenho culpa. Doa a quem doer, eu vou falar os nomes".

Elefante branco - "Na cidade de Três Lagoas (MS), há um elefante branco, candidato a fóssil", começou Elio Gaspari em sua coluna de domingo no Jornal O Globo. Ele lembra que da UFN3, Unidade de Fertilizantes Nitrogenados, projetada pela Petrobras para produzir ureia e amônia, há 12 anos, é só projeto.

Mico - Chamando de "mico nacional", ele lembra que a produção seria suficiente para reduzir o gargalo das importações. "A obra chegou a ter 7.000 trabalhadores, mas os seus responsáveis começaram a calotear fornecedores", diz sobre o início das obras em 2011. "A fábrica continuará lá, 84% concluída e inoperante", sentencia.

Nos siga no Google Notícias