ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 12º

Jogo Aberto

Folga para vereadores e servidores é antecipada

Por Anahi Zurutuza e Silvia Frias | 11/12/2021 07:00
Movimentação no plenário em dia de sessão. (Foto: Câmara de Campo Grande/Divulgação)
Movimentação no plenário em dia de sessão. (Foto: Câmara de Campo Grande/Divulgação)

Folga – O presidente do Legislativo, Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), resolveu antecipar o recesso dos vereadores e servidores.

Datas – A atividade legislativa iria até dia 22 e a última sessão estava marcada para 21, mas Carlos antecipou para 20, a data para fechar a Casa de Leis. Com isso, a última sessão será na próxima quinta-feira, 16.

Limpa pauta – Apesar de ter apertado o prazo, o presidente acredita que haverá tempo suficiente, em mais duas sessões ordinárias, para “limpar a pauta”, ou seja, para que vereadores analisem e votem todos os projetos que precisam passar pelo Legislativo ainda neste ano.

9 projetos - Na sessão de terça-feira (14), os vereadores de Campo Grande vão votar nove projetos de lei. Três projetos serão discutidos e votados em rodada única.

Gratuidade – Entre eles, está o PL 10.355/21, de autoria do Executivo, que implementa política pública voltada à retomada do crescimento e do combate ao desemprego, e, em caráter excepcional, por conta da pandemia, subsidiar transporte coletivo às pessoas residentes nos distritos de Anhanduí e Rochedinho.

Sai de férias – O secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, vai tirar férias a partir de segunda-feira, 13. Ele só volta a “pegar no batente” em 11 de janeiro. Neste período, Ricar Senna, o adjunto, assume as funções do titular.

Volta das férias – Quem teve o período de descanso interrompido foi o secretário estadual de Fazenda, Felipe Mattos. Publicação no Diário Oficial do Estado de ontem, o convoca para voltar ao trabalho “por motivo de superior interesse público”.

Na Assembleia - O governo do Estado protocolou, nesta sexta-feira (10), projeto de lei que prevê o aumento em 50% o valor concedido aos beneficiários do programa Mais Social.

Anunciado na quarta - Conforme já havia sido anunciado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e noticiado pelo Campo Grande News, na quarta-feira (8), o projeto prevê o pagamento de R$ 300 mensais e a permissão de comprar gás de cozinha com o benefício. O valor pago, atualmente, é de R$ 200, para aquisição de alimentos e produtos de higiene pessoal.

Nos siga no Google Notícias