A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/07/2014 06:00

Índios que bloqueiam rodovia tem "dia de autoridade"

Edivaldo Bitencourt

Orla – A Prefeitura admite que a Orla Ferroviária, revitalizada em 2012, fracassou. Dos 11 quiosques implantados no local, apenas dois continuam funcionando. O restante fechou e o espaço se transformou em morada de marginais e usuários de drogas.

Corredor – A Prefeitura da Capital quer transformar a Orla Ferroviária em corredor cultural. O projeto até faz homenagem a Waldir dos Santos Pereira. Uma das propostas é implementar uma feira permanente de artesanato entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Antônio Maria Coelho.

Esquecido – A Orla Ferroviária, inaugurada no final da gestão de Nelson Trad Filho, foi esquecida pelo ex-prefeito Alcides Bernal (PP). Ele tinha como política sepultar os projetos do peemedebista. Também deixou na gaveta projetos de pavimentação, postos de saúde e centros de educação infantil.

Agenda – Os candidatos a governador se superam na criatividade para divulgar as agendas. Há caso em que a assessoria liga para as redações apenas para dizer que o candidato não fará nada. Em outros, a assessoria informa que a “agenda é profissional”. Profissional de que? Não explica.

Efeito eleição – Os índios de Dourados conseguiram um feito inédito ontem. Eles foram recebidos na Governadoria pelo governador André Puccinelli (PMDB) para discutir o bloqueio da rodovia entre Dourados e Itaporã.

Mimos – Puccinelli foi cortês e educado com os indígenas. Não só ouviu as queixas, de que acidentes estão ocorrendo com muita freqüência, como até os presenteou com kits de livros e artigos culturais do Estado. Geralmente, esses “mimos” são dados a empresários e autoridades que visitam o governador.

Fogo – A campanha eleitoral só começa a entrar nos trilhos agora. Candidatos estão concluindo a contratação de assessores. No entanto, todos são unânimes em afirmar que a disputa só vai pegar fogo mesmo, quando começar o horário eleitoral.

Novela – O candidato a governador do PSDB, deputado federal Reinaldo Azambuja, fez uma constatação. A campanha eleitoral só vai começar quando mudar o horário da novela das nove da Globo. Quando o dramalhão global começa meia hora mais tarde, todo mundo sabe que a eleição começou para valer.

Pé na estrada – Os 18 deputados estaduais e seis deputados federais, que disputam mandatos neste ano, estão, literalmente, com o pé na estrada. Eles vão aproveitar o recesso parlamentar, que vai até o início de agosto, para intensificar o contato direto com o eleitor.

Regras – O Tribunal Regional Eleitoral definiu as regras da propaganda política em Mato Grosso do Sul. Segundo o órgão, não basta a resolução nacional do Tribunal Superior Eleitoral. A complementação é necessária para adaptar-se as regras às peculiaridades de MS.

(colaborou Ludyney Moura)

DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions