ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 24º

Jogo Aberto

Moradores reclamam de 'urina vip" em rua chique

Por . | 09/12/2013 06:00

Barulho - Depois de denúncia contra Associação dos Magistrados do Trabalho, que entrou madrugada com festa no último volume na sexta-feira passada, moradores da região da avenida Euclides da Cunha também resolveram protestar enviando e-mail para à redação.

Urina vip - O alvo é o bar da moda deste verão: a conveniência chamada "Bulicho". O lugar vive lotado e os vizinhos dizem que, além de não poder mais dormir, acordam com a sujeira na porta de casa, com lixo, garrafas quebradas espalhadas pelas ruas e a urina dos clientes "vips" que frequentam uma das avenidas mais caras da cidade.

Facão - A semana é de expectativa sobre as cabeças que vão rolar na prefeitura de Campo Grande. Alcides Bernal já disse que está disposto a acomodar indicações dos partidos aliados e deve mandar para a rua até cinco secretários.

Imortal - A ex-senadora Marisa Serrano, hoje conselheira do Tribunal de Contas do Estado, toma posse na próxima quinta-feira, às 20h, na Academia Sul-Mato-Grossense de Letras. Agora “imortal”, ela assume a cadeira do escritor Hélio Serejo, que faleceu em 2007.

Índios - A Anistia Internacional lançou a campanha “Escreva por Direitos”, que pede o envio de cartas às autoridades para cobrar providências sobre episódios de violação de Direitos Humanos no mundo. Este ano, seis casos foram selecionados como alvos no Brasil, um deles é a situação dos índios guarani em Mato Grosso do Sul.

Na BR - Especificamente, a Anistia pede que os interessados enviem as cartas até o dia 16, para denunciar a situação dos índios que desde 99 vivem acampados à beira da Rodovia BR-463, entre Dourados e Ponta Porã. A entidade também lembra que a Funai deveria ter concluído a demarcação das terras dos guarani em 2010, mas até agora nada foi feito.

Como assim? - E o tema indígena dominou as postagens no fim de semana nas redes sociais. A ex-vereadora Tereza Namme, por exemplo, recebeu um turbilhão de ataques após a pergunta nas redes sociais: “Vocês já imaginaram o que aconteceria se o Paraguai resolvesse querer de volta todas as terras que o Brasil após a guerra incorporou ao território brasileiro?”

Heróis ou monstros - Mas os recordistas de citações foram os parlamentares que compareceram ao tal “Leilão da Resistência” realizado pelos produtores rurais. O time a favor dos fazendeiros não poupou elogios a nomes como Waldemir Moka e Fábio Trad. Já os indigenistas partiram pra cima, com direito a foto estampada e dizeres nada gentis.

É sério? - Muita gente achou exagerada a atitude do presidente da Fetems, Roberto Botarelli, de deixar o Estado depois de suposta ameaça de morte, por ele defender as questões indígenas. Segundo pessoas próximas, o homem que ligou para Roberto é maluco.

Coisa de doido - O número do telefone homem que fez a ameaça, identificado como Maurício, foi registrado pelo identificador de chamadas da Fetems. Ao ligar de volta, o dito cujo não só atendeu a ligação, como voltou a repetir o ataque sem meias palavras.

Exageros - Estudo da Embrapa, feito em lavouras de Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul, mostra um descontrole nas aplicações de inseticidas nas plantações de soja. O levantamento identificou que o uso é exagerado, inclusive, preventivo, o que elimina os inimigos naturais de pragas como o percevejo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário