ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 21º

Jogo Aberto

MS mantém visitas a presos e reforça segurança em divisa

Por Marta Ferreira e Leonardo Rocha | 17/03/2020 06:00

Ainda não – A Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) em Mato Grosso do Sul por enquanto não vai acompanhar a decisão do Ministério da Justiça de proibir visitas nas 41 prisões estaduais.  No estado de São Paulo, essa decisão é apontada como motivo para rebeliões e fugas de presidiários ocorridas ontem, sob comando do PCC.

Risco descartado – Diante da situação em São Paulo, autoridades de segurança não acreditam em uma repetição do quadro por aqui. Apesar da força da facção PCC (Primeiro Comando da Capital) nos presídios sul-mato-grossenses, a leitura é de que a situação está sob controle.

Reforço – Ainda assim, segundo apurado, foram tomadas medidas para ampliar a presença de forças policiais na divisa de Mato Grosso do Sul com São Paulo. O receio é de que fugitivos tentem chegar ao Paraguai e Bolívia usando as estradas locais.

Conscientização – “Por enquanto não suspenderemos”, afirmou à coluna o secretário Antônio Carlos Videira sobre as visitas aos 20 mil detentos em penitenciárias mantidas pelo governo estadual. “Deliberamos hoje fazer uma intensa conscientização da população carcerária e seus familiares”, explicou.

Providência – A informação obtida é de que a Agepen   (Agência de Administração do Sistema Penitenciário) vai distribuir, inclusive, panfletos com orientação entre as pessoas que visitam parentes presos. A maioria são mulheres.

Esclarecer – Conforme o diretor da agência Aud de Oliveira Chaves, existe uma preocupação em conscientizar tanto os presos quanto a família deles do risco de contágio. Um surto dentro de unidade prisional é de difícil controle e por isso existe  o temor.

Para tudo – Para o sindicato que reúne os policiais penais no Estado, não apenas as visitas devem ser suspensas, mas também outras movimentações, como escoltas. A entidade também pede a distribuição de insumos de proteção contra o coronavírus a quem atua nos estabelecimentos penais.

Reinaldo Azambuja durante entrevista sobre prevenção ao coronavírus nesta segunda-feira (Foto: Marcos Maluf)
Reinaldo Azambuja durante entrevista sobre prevenção ao coronavírus nesta segunda-feira (Foto: Marcos Maluf)

Alerta geral - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante coletiva nesta segunda-feira, disse que neste “momento de coronavírus”, não se pode esquecer dos cuidados com a dengue. Segundo ele, o governo estadual está na iminência de publicar decreto de emergência em razão da doença, para fortalecer os setores de combate ao mosquito transmissor.

Não repasse - Reinaldo reforçou a necessidade de combater "fake news" sobre o vírus em fase de pandemia, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde). Para ele, as informações erradas que sendo divulgadas prejudicam o trabalho das autoridades de saúde.

O certo – O governador analisou que a situação exige ação e não disseminação do medo em forma de dados desencontrados. "Não podemos espalhar pânico nas pessoas e sim tomar medidas para reduzir a contaminação e letalidade do vírus".