A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/06/2014 06:00

Na hora do jogo, acabou a luz

Edivaldo Bitencourt

Por pouco – Um grupo de cabos e sargentos do Corpo de Bombeiros não perdeu, por pouco, o jogo do Brasil e Camarões. A associação da categoria ficou sem energia momentos antes do jogo. Eles foram obrigados a improvisar na casa de amigos para não perder a classificação da equipe de Luiz Felipe Scolari.

Pé quente- O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), que foi ao Mané Garrincha ver o jogo ao vivo, pode ser considerado pé quente. Ele deu sorte e o Brasil venceu a equipe africana por 4 a 1.

Vila Brasil – O prefeito Gilmar Olarte (PP) quase ganhou a fama de pé frio ontem. Assim que ele chegou à Vila Brasil, Camarões marcou o primeiro gol. No entanto, para alívio, a fama evaporou, já que a seleção canarinho ganhou de goleada.

Água – Policiais militares, que reforçaram a segurança na Vila Brasil, reclamaram da falta de água nesta terça-feira. Primeiro, eles ficaram sem o produto. Depois, segundo um integrante da corporação, receberam água suja.

Tempo quente – As eleições começam a esquentar nesta terça-feira em Mato Grosso do Sul. O PTB pretende lançar o sexto candidato a governador se aprovar o lançamento de Aluizio Borges. Ele pode fazer dobradinha com Paulo Estevão, candidato a vice-governador.

Barulho – A vontade petebista de ter candidato próprio visa mais o Senado do que o Governo. O partido aposta na candidatura de Alcides Bernal (PP), que foi cassado em 12 de março deste ano. No entanto, antes de ter a candidatura indeferida pela Justiça, ele poderá aparecer no horário eleitoral e fazer barulho.

Próprio – Bernal tem dito a aliados que poderá disputar o Governo se não tiver acordo para disputar o Senado. Ele vem costurando acordo com o PTB, mas não descarta assumir a cabeça da chapa e usar o horário eleitoral para defender o seu legado e atacar os adversários.

Suplentes – A escolha do primeiro suplente de senador é importante em Mato Grosso do Sul. Nas últimas três eleições, o suplente de senador acabou assumindo o cargo, temporariamente ou definitivamente, que o digam Antônio João Hugo Rodrigues, Valter Pereira, Antônio Russo e Ruben Figueiró.

Indefinido – Por enquanto, os principais partidos não definiram os suplentes. Simone Tebet (PMDB), Ricardo Ayache (PT) e Antônio João (PSD) ainda não anunciaram os nomes com quem vão compor chapa.

O Dia – A sexta-feira promete ser o dia de definições no Estado. PSD, PDT, PSDB, PT e PROS vão fazer convenções para oficializar os candidatos neste dia. A maratona começa às 9h e vai até o final da tarde.

(colaboraram Filipe Prado e Kleber Clajus)

DEM e a disputa entre André e Reinaldo
Já escolhi - Sobre a declaração de Puccinelli que estaria "namorando" o DEM, o deputado Zé Teixeira fez brincadeira para dizer de qual lado da disput...
Maioria prefere Lava Jato à Copa do Mundo
Copa? – Pesquisa do Instituto Paraná mostra que, a menos de um mês do Mundial da Rússia, o brasileiro não está muito motivado com o assunto. A consul...
Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions