A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/06/2014 06:00

Na hora do jogo, acabou a luz

Edivaldo Bitencourt

Por pouco – Um grupo de cabos e sargentos do Corpo de Bombeiros não perdeu, por pouco, o jogo do Brasil e Camarões. A associação da categoria ficou sem energia momentos antes do jogo. Eles foram obrigados a improvisar na casa de amigos para não perder a classificação da equipe de Luiz Felipe Scolari.

Pé quente- O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB), que foi ao Mané Garrincha ver o jogo ao vivo, pode ser considerado pé quente. Ele deu sorte e o Brasil venceu a equipe africana por 4 a 1.

Vila Brasil – O prefeito Gilmar Olarte (PP) quase ganhou a fama de pé frio ontem. Assim que ele chegou à Vila Brasil, Camarões marcou o primeiro gol. No entanto, para alívio, a fama evaporou, já que a seleção canarinho ganhou de goleada.

Água – Policiais militares, que reforçaram a segurança na Vila Brasil, reclamaram da falta de água nesta terça-feira. Primeiro, eles ficaram sem o produto. Depois, segundo um integrante da corporação, receberam água suja.

Tempo quente – As eleições começam a esquentar nesta terça-feira em Mato Grosso do Sul. O PTB pretende lançar o sexto candidato a governador se aprovar o lançamento de Aluizio Borges. Ele pode fazer dobradinha com Paulo Estevão, candidato a vice-governador.

Barulho – A vontade petebista de ter candidato próprio visa mais o Senado do que o Governo. O partido aposta na candidatura de Alcides Bernal (PP), que foi cassado em 12 de março deste ano. No entanto, antes de ter a candidatura indeferida pela Justiça, ele poderá aparecer no horário eleitoral e fazer barulho.

Próprio – Bernal tem dito a aliados que poderá disputar o Governo se não tiver acordo para disputar o Senado. Ele vem costurando acordo com o PTB, mas não descarta assumir a cabeça da chapa e usar o horário eleitoral para defender o seu legado e atacar os adversários.

Suplentes – A escolha do primeiro suplente de senador é importante em Mato Grosso do Sul. Nas últimas três eleições, o suplente de senador acabou assumindo o cargo, temporariamente ou definitivamente, que o digam Antônio João Hugo Rodrigues, Valter Pereira, Antônio Russo e Ruben Figueiró.

Indefinido – Por enquanto, os principais partidos não definiram os suplentes. Simone Tebet (PMDB), Ricardo Ayache (PT) e Antônio João (PSD) ainda não anunciaram os nomes com quem vão compor chapa.

O Dia – A sexta-feira promete ser o dia de definições no Estado. PSD, PDT, PSDB, PT e PROS vão fazer convenções para oficializar os candidatos neste dia. A maratona começa às 9h e vai até o final da tarde.

(colaboraram Filipe Prado e Kleber Clajus)

Já tem gente curtindo a folga de fim de ano
Fim de expediente - Enquanto o recesso parlamentar terá início no próximo fim de semana, quando algumas prefeituras também suspendem as atividades pa...
A missão espinhosa de Marun
Casa cheia - No discurso em que saudou Carlos Marun como seu novo ministro da Secretaria de Governo, Michel Temer disse ter ficado preocupado com a p...
Só praças estão presos por cobrar propina
Só praças – A investigação sobre o envolvimento de policiais militares com a “Máfia do Cigarro” indica que, por ora, não há oficiais entre os policia...
Pezão pede dica a Reinaldo sobre dívida
Pedido de ajuda - Ao anunciar ontem o depósito do décimo-terceiro salário dos servidores, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou o discurso d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions