ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 28º

Jogo Aberto

Na surdina, gasolina vai subir de novo

Por Edivaldo Bitencourt | 15/10/2013 06:00

Novo aumento – Postos de combustíveis se preparam para novo reajuste, nesta semana, nos preços da gasolina e do etanol. Grandes grupos foram orientados, no feriadão, a encher os tanques para o aumento de alguns centavos. O primeiro do semestre, de R$ 0,02, ocorreu em setembro e encareceu o produto ao consumidor em até R$ 0,10.

Surdina – O aumento de centavos vem enchendo os cofres da Petrobras, que abastece o mercado nacional. No entanto, como o reajuste não é oficial, a tática evita o desgaste político da presidente Dilma Rousseff (PT), que tem o poder da caneta para autorizar o reajuste e pode enfrentar uma disputa difícil pela reeleição em 2014.

A agenda – A agenda de Abílio Borges, dirigente do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, virou arma dos opositores e defensores do prefeito Alcides Bernal (PP). A oposição enxerga armação para tentar salvar o mandato do prefeito. Já os aliados, enxergam um crime no suposto roubo da agenda.

Contradição – Só uma acareação para esclarecer se o presidente da Fundac e marqueteiro do prefeito, Júlio César Cabral, compareceu ou não à reunião para definir a mobilização a favor de Bernal. Ele confirmou que esteve no encontro. Já os sindicalistas negaram a sua presença no encontro.

Dia do PMDB? – A instalação de uma Comissão Processante contra Bernal pode ser votada hoje, dia 15 de outubro. Coincidência ou não, a data é o mesmo número do PMDB. Agora, resta saber se o número trará sorte para o prefeito ou os opositores.

Na moita – A vice-governadora Simone Tebet (PMDB) ainda não colocou a tropa na rua pela sua pré-candidatura ao Senado em 2014. Aliados da peemedebista têm frisado que ela só vai sair a campo quando o governador André Puccinelli descartar de vez que não quer a vaga.

Orçamento – O Orçamento de Mato Grosso do Sul para 2014 será de aproximadamente R$ 13 bilhões. A previsão é do governador André Puccinelli (PMDB), que faz de tudo para os números de sua gestão não baterem na tecla do PT, principal adversário político. Resta saber se vai baixar o número para R$ 12,9 bilhões ou leva-lo para um histórico R$ 14 bilhões.

Fora do ninho – O vereador João Rocha (PSDB) está, literalmente, fora do ninho tucano. Aliado do prefeito Alcides Bernal, ele não compareceu à festa do partido para arrecadar fundos. Aliás, foi o único parlamentar que não compareceu ao evento.

PT dividido – O PT está dividido sobre a permanência da reitora Célia Maria Oliveira à frente da UFMS. Enquanto o deputado Antonio Carlos Biffi articula, junto com estudantes e movimentos sociais, a destituição da reitora, Vander Loubet faz reuniões para anunciar investimentos na instituição.

Não sou – O presidente da Assomasul e prefeito de Anastácio, Douglas Figueiredo (PSDB) anunciou, em alto som, que não é candidato nas eleições de 2014. O objetivo é evitar queimação e qualquer outra acusação no comando da entidade que representa os 79 municípios do Estado.

(colaborou Kleber Clajus)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário